Política

Deputado Rodrigo Rocha Loures deverá tirar tornozeleira eletrônica em Goiânia

Conhecido como "homem da mala", parlamentar e ex-assessor especial do presidente Michel Temer teve a retirada do dispositivo confirmada em decisão ontem


Thais Lobo

Do Mais Goiás | Em: 09/11/2018 às 11:20:41


(Reprodução/EBC)
(Reprodução/EBC)

Mais conhecido como “homem da mala”, o ex-assessor especial do presidente Michel Temer (MDB-SP), Rodrigo Rocha Loures (MDB-PR), deverá comparecer, ainda na manhã desta sexta-feira (9), à Central de Monitoramento do Estado de Goiás, em Goiânia, para remover sua tornozeleira eletrônica. A informação é da Diretoria-Geral de Administração Penitênciária (DGAP), que cedeu o equipamento em julho do ano passado.

A decisão para retirada do dispositivo foi publicada na quinta-feira (8) pelo juiz da 15ª Vara Federal do Distrito Federal, Jaime Travassos Sarinho, que revogou a fiscalização, mas estabeleceu medidas cautelares alternativas, como recolhimento noturno e apresentação periódica à Justiça.

Em abril do ano passado, Rocha Loures foi flagrado pela Polícia Federal recebendo R$ 500 mil de um executivo da JBS em uma mala. Por causa disso, ele chegou a ficar preso preventivamente por um mês, mas foi solto, por ordem do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), em julho de 2017, quando passou a ser monitorado via tornozeleira. A decisão atende a um pedido da defesa, liderada pelo advogado Cezar Bitencourt.

Em nota, o advogado do deputado ressaltou que seu cliente não cometeu infrações no período de monitoramento. “Ele cumpriu rigorosamente as medidas cautelares, sem nenhuma infração, por mais de um ano. Como o processo está chegando ao fim, a defesa pediu revogação, o Ministério Público concordou e o juiz decidiu revogar”, afirmou.

Confira a nota na íntegra:

NOTA DA DEFESA DE ROCHA LOURES
O Rocha Loures cumpriu por um ano e quatro meses as condições impostas pelo Judiciário, sem nenhuma falha! Como está encerrada a instrução processual, a sua defesa requereu a revogação das restrições à sua liberdade, especialmente a retirada da tornozeleira eletrônica! O Ministério Público concordou e o Dr. Juiz autorizou.
Haverá a seguir requerimento de diligências, e após cumpridas estas, será aberto prazos para as alegações finais. E, posteriormente, o julgador prolatará sua sentença!
Cezar Bitencourt