Francisco Costa
Do Mais Goiás

Deputado quer líderes religiosos no grupo prioritário de vacinação

Segundo Rafael Gouveia, religiosos também estão na linha de frente

Deputado quer líderes religiosos no grupo prioritário de vacinação
Deputado quer líderes religiosos no grupo prioritário de vacinação (Foto: Divulgação)

O deputado estadual Rafael Gouveia (Progressistas) propôs, nesta quinta-feira (8), um projeto solicitando que líderes religiosos sejam incluídos como grupo prioritário na vacinação contra Covid-19, em Goiás. Segundo ele, que também é pastor, as lideranças religiosas são fundamentais durante a pandemia do novo coronavírus prestando um apoio emocional.

“Muita gente desesperada pelo desemprego ou por ter perdido um ente querido busca os líderes religiosos, que apararam, levam uma palavra de ânimo, de esperança, dá um direcionamento espiritual”, aponta. Ele diz, ainda, que os religiosos são procurados por muitas pessoas e que, por isso, estão na linha de frente, expostos a contaminação.

“Nos últimos meses perdemos centenas de líderes religiosos no nosso Estado, porque eles também estão na linha de frente, amparando espiritualmente quem busca por apoio emocional. Por isso peço ao governador e ao secretário de saúde sensibilidade quando foram avaliar a proposta que estou apresentando”, pede o membro da Assembleia Legislativa.

Fases

Ao todo, o Plano Nacional de Vacinação possui cinco fases. Na primeira, receberam a imunização profissionais de saúde que atuam diretamente no tratamento da Covid-19, idosos que vivem em asilos e seus cuidadores, e indígenas.

Ainda na primeira, mas após estes, guardas municipais, agentes funerários, equipes da Fundação de Ação Social (FAS) e estudantes de cursos de Saúde que fazem estágio na área. Já na segunda, entram os idosos que não vivem em asilos (começando pelos com mais de 80, depois de 79 a 75; 74 a 70; 69 65; e 64 a 60), além dos presos e agentes carcerários.

Na terceira é a vez das pessoas cujos problemas de saúde podem agravar o quadro da Covid-19 e os moradores de rua. Já na quarta, trabalhadores dos serviços essenciais serão imunizados, bem como professores. Na quinta e última, os demais.