Política

Delatores relatam pagamento de R$ 8 milhões para campanha de Marconi Perillo

Segundo desapacho do ministro do STF, Edson Fachin, pagamento seria uma contrapartida que objetivava o favorecimento do Grupo Odebrecht na área de saneamento básico


Thais Lobo

Do Mais Goiás | Em: 12/04/2017 às 09:55:17


 (Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Depoimentos de quatro delatores da Operação Lava Jato citaram que o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), teria recebido dinheiro de campanha via caixa 2. A Petição 6755, despachada ontem (11) pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, revela que os colaboradoes relataram o pagamento de R$ 8 milhões, de forma não contabilizada, nas campanhas eleitorais dos anos de 2010 e 2014.

As delações citadas no despacho são dos ex-executivos da Odebretch, Alexandre José Lopes Barradas, Fernando Luiz Ayres da Cunha Santos Reis, João Antônio Pacífico Ferreira e Ricardo Roth Ferraz.

Ainda segundo o documento, o pagamento seria uma contrapartida que objetivava o favorecimento do Grupo Odebrecht na área de saneamento básico. Como Marconi Perillo não possui foro privilegiado, a petição teve o sigilo quebrado e foi encaminhada ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). Agora o STJ terá que decidir se abre inquérito contra o pessedebista.

Em nota, Maconi Perillo afirmou que vai aguardar o teor da citação para se pronunciar.

Leia a nota na íntegra:.

“O governador do Estado de Goiás aguardará a remessa das citações ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), com a verificação do teor das declarações apresentadas para se manifestar.

Até o momento foi apresentada apenas uma relação de nomes no bojo de uma delação premiada sob análise do Supremo Tribunal Federal (STF), tendo o Ministro Fachin se limitado a remeter a outras instâncias documentos para análise, não havendo portanto qualquer inquérito aberto, sendo impossível uma manifestação acerca de citação sem a devida contextualização.

O governador acredita na Justiça e, se necessário, na elucidação de qualquer citação a seu nome, esclarecendo qualquer questionamento assim que conhecer o contexto de eventual citação.”