Do Mais Goiás

Degradação de Córrego Buriti será monitorada por câmeras, em Aparecida

Projeto visa recuperação de córregos que são alvos de descarte irregular de resíduos

Descarte de Entulho no Córrego Buriti (Foto: Fernando Carrilho/SecomAparecida)
Descarte de Entulho no Córrego Buriti (Foto: Fernando Carrilho/SecomAparecida)

Recuperação Ambiental do Córrego Buriti em Aparecida vai contar com monitoramento de câmeras de segurança. Projeto de recuperação de córregos no município teve início na manhã da última segunda-feira (26). Quatro caminhões de lixo e entulho foram retirados das imediações do curso d’água e mudas nativas serão plantadas como compensação ambiental na Área de Proteção Permanente (APP) localizada no bairro Vila Mariana.

O município gasta aproximadamente R$ 10 milhões por ano com descarte ilegal de entulho. O crime ambiental é cometido principalmente em lotes vazios, áreas públicas e áreas de proteção ambiental. O lixo compromete vários mananciais de nascentes de córregos que estão localizados na cidade. A prefeitura recolhe, em média, mais de 4 mil toneladas de resíduos por mês nestes locais.

O projeto de recuperação do Córrego Buriti faz parte das Ações Ambientais Integradas e objetiva oferecer um cronograma de intervenções preventivas e de proteção do meio ambiente, com apoio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SDU), Defesa Civil e Corpo de Bombeiros.

De acordo com a Prefeitura de Aparecida, o trabalho de recuperação de nascentes, conservação e limpeza de áreas verdes será realizado também em outros bairros de Aparecida de Goiânia, com distribuição de informativos e mudas nativas a população.

Outras Câmeras

Ao Mais Goiás, a Secretaria de Meio Ambiente de Sustentabilidade (Semma) esclarece por meio de nota que uma câmera de monitoramento será instalada nas imediações da nascente e conectada com a central de vídeo monitoramento de Aparecida. O objetivo é coibir ações de degradação ambiental, tais como poluição, desmatamento, ocupação irregular do solo e outras situações adversas.

O órgão ainda afirma que no projeto de construção de quatro novos parques na cidade, com áreas de preservação ambiental, consta também a instalação de outros equipamentos de vigilância, que vão colaborar com a fiscalização e gestão ambiental desses locais.