Infraestrutura

Decisão de engenheiro da Goinfra suspende trabalhos de prefeituras na GO-060

Apesar da situação, os trabalhos para recuperação do bueiro, que fez a pista da via desmoronar, foram retomadas


Joao Paulo Alexandre

Do Mais Goiás | Em: 18/03/2019 às 19:38:46


Via está interditada por tempo indeterminado (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)
Via está interditada por tempo indeterminado (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)

Uma decisão por parte de um engenheiro da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra) sobre a suspensão de obras de um desvio realizado na GO-060 trouxe uma desavença entre prefeituras da região e o Governo do Estado. Segundo o prefeito de Iporá, Naçoitan Leite (PSDB), a situação foi normalizada.

O prefeito da cidade, que tem mais de 31 mil habitantes, destaca que a situação ocorreu no último sábado (16) e que Policiais Militares (PM) chegaram ao local e avisaram sobre as suspensões das obras. “Ficamos sem entender. Reunimos com cinco prefeitos da cidades do interior para realizar o trabalho com mais agilidade. Isso sem custar um centavo do governo”, destaca.

A situação ganhou grande repercussão que até o juiz Marcos Boechat Lopes Filho, que havia determinado multa ao Governo de Goiás e interditado parte da rodovia, foi tido como embargador da obra. Por meio de nota pública, o magistrado apontou que “orientou que o serviço fosse suspenso em razão da insegurança da obra ou que fosse realizado com a orientações do engenheiro da Goinfra”. Boechat ainda destacou que “as obras poderiam prosseguir, desde que  observadaS as normas técnicas  que garantissem a segurança do trâmite local.”

Por meio de nota, a Goinfra informou que a resolução do problema da rodovia tem sido “foco de atuação” da pasta. “Equipes trabalham no local para a limpeza do bueiro rompido e outros procedimentos para início da construção de nova estrutura, enquanto remessa de material será enviada para instalação de uma ponte metálica provisória, por meio do Batalhão do Exército“, diz o texto.

Procurado, o Exército, por meio de nota, ressaltou que “foi constatada a viabilidade do lançamento da ponte Logistic Support Bridge (LSB) e a Organização Militar de Engenharia do Exército responsável pelo lançamento da ponte provisória encontra-se em condições de iniciar os trabalhos, assim que os recursos provenientes do Ministério do Desenvolvimento Regional forem repassados.”

Novela

O problema na GO-060 começou após parte do asfalto ceder no último dia 5 de fevereiro, devido à forte chuva que caiu na região. O trecho fica entre Israelândia e o trevo de Fazenda Nova. Leitores do Mais Goiás enviaram fotos da situação da via. No mesmo dia, técnicos da Goinfra junto com prefeituras das regiões liberaram o tráfego de veículos de pequeno porte do local. No dia seguinte, o tráfego para todos os tipos de veículos foi restabelecido.

Porém, ainda no dia (6), o juiz Marcos Boechat determinou multa de R$ 100 mil devido ao governo não tomar providências, além de determinar a interdição imediata de áreas de risco da rodovia. Na decisão, o juiz classificou o “cenário calamitoso” e citou que a Goinfra havia sido informada da situação desde o dia 15 de fevereiro.

Na última quinta (8), a Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra) bloqueou o tráfego de veículos pesados  com mais de dois eixos. No último dia 10, com a forte chuva, o bueiro da via rompeu e derrubou toda a pista da GO-060. Não houve feridos, mas a pista continua interditada por tempo indeterminado.

O Exército Brasileiro ficou responsável de  instalar uma ponte metálica provisória no local. Depois do rompimento, o governador Ronaldo Caiado (DEM) esteve no trecho publicou nas redes sociais que solicitou ao ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Henrique, e o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas, alternativas para a situação da GO. A solução apresentada foi a construção de uma ponte metálica que, ao fim do período de chuvas, será substituída por uma estrutura permanente. O auxílio será garantido pelo ministério com o decreto de estado de emergência que será assinado pelo governador.

Em almoço com o presidente Jair Bolsonaro (PSL), no último dia (16), Caiado pediu celeridade na montagem da ponte de metal, provisória, que o Exército irá construir na GO-060, em Israelândia, e acertou detalhes com o Governo Federal para garantir que a Enel seja fiscalizada e regularize os serviços ao consumidor goiano.