Cidades

Criminosos arrombam sala da Delegacia que Apura Atos Infracionais, em Goiânia

Após retirarem o vidro da sala de flagrantes, criminosos queimaram livro com mandados e furtaram algema e chaves das celas





//

Foi durante a madrugada desta segunda-feira (28/12) que criminosos saltaram o muro da Delegacia que Apura Atos Infracionais (Depai),  que fica na Rua 72, no Jardim Goiás, em Goiânia, e entraram na sala de flagrantes para furtar um livro com mandados de busca e apreensão, um par de algemas e as chaves das três celas.

Antes deixarem o local, os criminosos queimaram o livro, e tentaram, sem sucesso, fazer funcionar um dos cinco carros que se encontram apreendidos no pátio da delegacia.

A invasão só foi percebida pelos três agentes plantonistas, por volta das cinco horas da manhã desta segunda-feira (28/12), momento em que policiais militares e agentes do Grupo Tático (GT-3) da Polícia Civil foram acionados e cercaram o prédio, já que a princípio imaginava-se tratar de uma tentativa de resgate. No momento da invasão, 10 menores infratores estavam nas celas.

Como a sala invadida estava trancada, e os criminosos não tentaram arrombá-la, os plantonistas só perceberam que algo havia acontecido após serem incomodados com o forte cheiro de fumaça.

Um veículo Gol batido que está no pátio foi arrombado e pela maneira em que estavam os fios da ignição, os agentes deduziram que os criminosos tentaram fugir com ele.

A princípio, o incêndio no livro com os mandados não deve trazer prejuízos aos trabalhos, uma vez que há cópias digitais de todos os procedimentos no Juizado da Infância e Juventude. A polícia se preocupa, porém, com as chaves das celas que foram furtadas, e a expectativa é que os segredos sejam trocados ainda hoje.

A delegada Tereza Daniela Magri, titular da Depai, está ouvindo agora pela manhã os dez presos a fim de tentar descobrir se algum deles tem envolvimento com a invasão.

Tópicos