Prevenção

Crianças pequenas só devem viajar com o uso dos equipamentos adequados, reforça PRF

Corporação pede que pais estejam atentos à legislação e ressalta que intensificarão a fiscalização neste fim de ano




O fim de ano está chegando e consequentemente o período de viagens também se aproxima. É hora, portanto, de reforçar a atenção no trânsito e também nos preparativos para pegar a estrada. Os cuidados entre famílias com crianças deve ser ainda maior.

Nesse sentido, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) reafirma que estará atenta ao comportamento dos motoristas que vão trafegar pelas BRs e reforça a importância do transporte adequado de crianças nos veículos. “O alerta especial vale para os pais e responsáveis pelos pequenos. Não deixem que as crianças viajem soltas no veículo”, reforça a assessoria da corporação.

Por lei, os bebês até 1 ano devem ser transportados no bebê conforto. De 1 a 4 anos, na cadeirinha e de 4 anos até 7 e meio, as crianças devem utilizar o assento de elevação e cinto de segurança. De 7 anos e meio a 10 elas devem viajar no banco traseiro com o cinto de segurança afivelado.

Apesar de a lei que determina os dispositivos adequados para o transporte de crianças estar em vigor há oito anos, ainda ocorrem muitos casos de negligência nesse tipo de transporte. Somente neste ano, de janeiro até agora, a PRF atendeu cerca de 1200 acidentes envolvendo crianças nas rodovias federais de todo o país. Nessas ocorrências, 115 crianças ficaram gravemente feridas e 38 morreram.

“É fundamental que os pais tenham, de fato, responsabilidade e sensatez na hora de viajar. Caso não possuam o dispositivo adequado para o transporte, peçam emprestado ou evitem a viagem”, afirma a PRF. “Além de obrigatório, o equipamento pode salvar vidas.”

Importante lembrar, ainda, que a viagem com crianças desacompanhadas dos pais ou responsáveis legais só é permitida com autorização judicial. No site da PRF é possível obter o formulário de autorização necessário, clicando em: https://www.prf.gov.br/portal/policiamento-e-fiscalizacao/orientacoes-de-viagem