Criança que espera há quatro anos por cirurgia de hérnia tem consulta agendada pelo Crer

Crer admite que menino nunca foi atendido na unidade de saúde desde a solicitação da cirurgia, em 2017

Bruno Clemente aguarda há quatro anos para realização de retirada de hérnia na virilha (Foto: Arquivo Pessoal - Cosma Dias)
Bruno Clemente aguarda há quatro anos para realização de retirada de hérnia na virilha (Foto: Arquivo Pessoal - Cosma Dias)

Criança que espera há quatro anos por cirurgia de retirada de hérnia na virilha teve consulta agendada pelo Centro Estadual de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (Crer) para próxima segunda-feira (18). Agendamento para o paciente Bruno Clemente, de sete anos, ocorreu após publicação de notícia pelo Mais Goiás.

O menino nunca havia sido atendido na unidade de saúde desde que sua mãe, Cosma Dias, deu entrada para solicitação do procedimento cirúrgico em 2017, em Aparecida. Em nota, a unidade de saúde afirma que não evidenciou registros de atendimento de Bruno no Crer.

De acordo com a mãe de Bruno, uma representante do Crer ligou para ela na última quarta-feira (13) para agendar a consulta do paciente. “Eles só me ligaram porque eu relatei meu caso à imprensa. Já tem quatro anos que dei entrada na cirurgia e, com certeza, todos os exames que ele fez já venceram. Ele terá que fazer tudo de novo”.

A mãe de Bruno ainda afirma que durante a ligação, o Crer informou que o procedimento cirúrgico de Bruno poderia ser liberado para ocorrer nos próximos meses.

Hospital nunca havia agendado consulta para o garoto

Cosma, que trabalha como diarista, afirma que foi até a unidade do Crer em Goiânia para averiguar como estava a situação do filho em relação a fila de espera pela cirurgia. “A única informação que tive no local foi que eu tinha de esperar. Neste dia, ninguém marcou consulta para meu filho. Falaram para eu voltar para casa”, disse.

Em nota, o Crer afirma que entrou em contato com a mãe de Bruno e agendou consulta médica para avaliação e definição do plano cirúrgico do paciente para o dia 18 de outubro, às 14h.

O Crer ainda diz que o paciente Bruno Clemente possui uma Autorização de Internação Hospitalar (AIH) externa para cirurgia autorizada em 15 de maio de 2018. No entanto, não evidenciou registros de atendimentos na unidade de saúde.

Mãe de menino contesta que houve tentativas de contato por parte do hospital

A unidade de saúde ainda alega que houve tentativas de contato com o paciente para agendamento de consulta, em março e maio de 2021, mas não obtiveram sucesso. Cosma contesta a informação do hospital e diz que sempre esteve atenta aos seus canais de comunicação, principalmente em relação à saúde do filho Bruno.

O Crer justificou ainda que a realização de procedimentos cirúrgicos no hospital depende da capacidade instalada do serviço em detrimento da demanda, conforme os critérios de elegibilidade definidos (tempo de espera e condição clínica).

“Há que considerar que os procedimentos cirúrgicos eletivos foram suspensos em virtude do cenário epidemiológico da Covid-19 e, retomados gradualmente em agosto de 2021, após a publicação da Portaria 1440/2021 – SES”, diz a nota.