Violência

Criança de 9 anos é atingida por disparos de arma de fogo dentro de carro

O caso aconteceu na noite desta quinta-feira





//

Não corre risco de morte a criança de nove anos que foi baleada no início da noite desta quinta-feira (03/12) no Anel Viário. Pai da garota, o aposentado Virço Batista do Sacramento, disse ao MAIS GOIÁS que trafegava no sentido Goiânia/Aparecida quando ouviu dois barulhos estranhos e em seguida escutou a filha falar que estava ferida.

Virço, a esposa e a filha retornavam do Bairro Goiá rumo ao condomínio Jardim Madri onde moram, quando, na rotatória do Setor Moinho dos Ventos um veículo Gol vermelho entrou ao lado dele na pista em alta velocidade.

De acordo com o aposentado, assim que o Gol se aproximou, ele ouviu dois barulhos. “Eu pensei que o Gol tinha batido no meu carro, mas logo em seguida minha menina falou que alguma coisa a teria machucado”, contou.

Ao encostar no lado direito da via e constatar que a filha sangrava, o aposetnado disse ter saído desesperado sentido Goiânia à procura de um hospital. O Gol, que era ocupado apenas pelo motorista, relatou, passou por ele e continuou seguindo normalmente pelo Anel Viário.

No trajeto até o hospital, a esposa dele ligou para um primo que é médico e trabalha nos Bombeiros e relatou o que havia acontecido, momento em que foi aconselhada a continuar passando as coordenadas de que rumo tomava para que uma viatura do resgate pudesse alcançá-los. Quando entrou na T-7, o aposentado disse que o sobrinho de sua esposa orientou que ele fosse até a Avenida Portugal a fim de encontrar com a equipe médica, o que aconteceu no cruzamento com a Avenida D, no Setor Marista.

Encaminhada para o Hugo, a garota foi internada, passou por cirurgia, e segundo informaram os médicos ao pai, não corre risco de morte.

Dono de um comércio em Campinas, Virço Batista disse que não tem a menor noção do que aconteceu, uma vez que não discutiu com ninguém no trânsito e nem acredita que possa ter sido vítima de uma tentativa de assalto.

Ele relatou ainda que apesar de estar em alta velocidade, o motorista do Gol não parecia perseguir alguém, já que o carro escuro que estava na frente deles continuou seguindo em velocidade moderada e, inclusive, foi ultrapassado por eles.