SEM SÍFILIS

Criança abandonada em caixa de papelão no Natal recebe alta e vai para abrigo

Conselho Tutelar afirma que a prioridade, no momento, é encontrar alguém da família. A criança será encaminhada para adoção caso isso não aconteça


Joao Paulo Alexandre
Do Mais Goiás | Em: 05/01/2021 às 10:19:32

Criança abandonada em caixa de papelão no Natal de 2020 (Foto: divulgação)
Criança abandonada em caixa de papelão no Natal de 2020 (Foto: divulgação)

O recém-nascido que foi abandonado em uma caixa de papelão no Jardim Nova Esperança na manhã de Natal, em Goiânia, recebeu alta do Hospital Materno Infantil, na manhã desta terça-feira (5). A criança, que ainda não tem nome, vai ser encaminhada para o abrigo Residencial Professor Niso Prego, no Setor Goiânia 2.

Segundo o conselheiro tutelar José Roberto da Silva, o caso será comunicado à Vara da Infância, na Justiça estadual.  “A gente prioriza encontrar alguém da família, mas, se todos os recursos se esvaírem, ela vai ser encaminhada à adoção”, explica.
José afirma que várias famílias já demonstraram interesse em adotar a criança. “A nossa orientação é fazer o cadastro no Judiciário e que interessados entrem na fila da adoção. É um processo burocrático, mas que tem que ser cumprido”.

Curado da sífilis

Ele ressalta que a criança chegou na unidade pesando 3,150 kg e, agora, pesa 3,650 kg. O menino chegou a ser diagnosticado com sífilis, mas tomou todos os antibióticos necessários para o tratamento e a infecção já está curado.

O recém-nascido também fez a alegria de todos que trabalham no HMI. Segundo a assessoria do hospital, o bebê passou 11 dias na unidade e ganhou o coração de todos.

Relembre

O Corpo de Bombeiros foi acionado por volta de 9h do dia de Natal (25) para atender uma ocorrência de um bebê que havia sido encontrado dentro de uma caixa de papelão, ao lado de um poste, na rua São Luiz, Jardim Nova Esperança. A criança, que aparentava ter poucas horas de nascida, estava na caixa forrada com alguns panos e chorava muito quando foi acolhida pelos moradores da região.

O caso foi veiculado com exclusividade pelo Mais Goiás. O recém-nascido foi amamentado por uma moradora do bairro e depois levado para o HMI. De acordo com a unidade, ele foi encaminhado ao Pronto Socorro de Pediatria, onde está recebendo cuidados. O Conselho Tutelar também foi acionado para acompanhar o caso.

Polícia Civil instaurou, no último dia 28 de dezembro, inquérito para apurar o caso. O bebê, que ainda estava com o cordão umbilical quando foi achado por moradores, foi levado para a unidade de saúde.

A dona de casa Patrícia Pereira amamentou a criança e se sensibilizou com a situação do recém-nascido. No dia do caso, ela afirmou ao Mais Goiás que deve lutar na Justiça para conseguir a guarda do bebê.