Francisco Costa
Do Mais Goiás

Corpo de Léo Mendanha deixa Cidade Administrativa e segue para enterro privado

Ex-deputado estadual morreu na última terça-feira (6), em São Paulo

Corpo de Léo Mendanha deixa Cidade Administrativa e segue para enterro privado
Corpo de Léo Mendanha deixa Cidade Administrativa e segue para enterro privado (Foto: Divulgação)

O cortejo do pai do prefeito de Aparecida, Gustavo Mendanha (MDB), Léo Mendanha (MDB) – falecido na última terça (6), em decorrência da Covid-19 – esteve na Cidade Administrativa por volta das 19h15 desta quinta-feira (8). O carro do corpo de bombeiros – além de muitos outros – deixou a sede do Executivo Municipal e seguiu para o cemitério, onde ocorrerá um enterro reservado aos familiares e amigos.

Destaca-se que, antes da chegada do corpo do Léo, houve grande comoção na Cidade Administrativa. No local, diversas diversas coroas de flores.

Marcado para às 17h, originalmente, o cortejo passou primeiro pela empresa de Léo, uma loja de sapatos, no Centro de Aparecida, e pela Câmara de Aparecida Goiânia.

Emocionado, Gustavo recebe o cortejo com o corpo do pai (Foto: Divulgação)

Homenagens

Junto com políticos, amigos e familiares, artistas da secretaria municipal de Cultura também resolveram prestar homenagem ao pai do prefeito Gustavo. Eles imortalizaram Léo Mendanha ao lado de Maguito Vilela – ex-gestor da cidade e prefeito ele de Goiânia, falecido em janeiro – com uma arte na parede lateral de um dos prédios da Cidade Administrativa.

(Foto: Jucimar de Sousa)

Como noticiado pelo Mais Goiás, o prefeito Gustavo Mendanha prestou homenagens a Léo por meio de suas redes sociais. Ele se referiu ao pai como o maior incentivador de sua vida e disse ser muito difícil expressar o sentimento de perda “Perdi não só um pai, perdi não só um amigo, perdi o maior incentivador da minha vida. Meu pai era meu alicerce, era minha base, minha raiz, minha estrutura abaixo da envergadura que me tornei”, disse no Twitter na noite da última terça-feira (6).

O governador Ronaldo Caiado (DEM) também publicou mensagem de pesar à família de Léo. “Foi com muita tristeza que recebi a notícia da morte do ex-deputado Léo Mendanha. Gracinha e eu reforçamos nossas orações para que Deus conforte os familiares, representados pelo prefeito de Aparecida, Gustavo Mendanha, e dê forças nesse momento de dor. Contem com a gente”, diz o post.

Daniel Vilela, presidente do MDB em Goiás, disse que o ex-deputado foi um dos homens mais íntegros, leais e companheiros que ele conheceu. “Vai fazer falta demais para mim e para os aparecidenses”. Já o prefeito de Goiânia, Rogério Cruz, disse que está em orações para pedir a Deus que conforte o coração dos familiares e chamou o coronavírus de “vírus maldito”.

Léo Mendanha

Léo Mendanha foi internado no Hospital Albert Einstein para tratar um quadro de Covid-19 e morreu na última terça-feira (6). A assessoria informou que o falecimento foi por morte cerebral.

Léo Mendanha tinha 66 anos e foi hospitalizado no dia 17 de março, em Aparecida. Com o agravamento do seu quadro de saúde, ele foi transferido para São Paulo no dia 21.

Léo, cujo nome de batismo era Liosmar Evaristo, nasceu no dia 29 de novembro de 1954 em Inhumas. Foi vereador em Aparecida (1989-1992), secretário de Finanças do município (1992-1994) e deputado estadual por dois mandatos (1995 a 1999 e 1999 a 2003).

O vírus atingiu toda a família de Gustavo, além do próprio prefeito. Os filhos Emanuel Mendanha, de 2 anos, e Luísa Mendanha, de 8, foram diagnosticados com covid-19 na segunda quinzena de março. Em seguida, foi a primeira-dama, Mayara Mendanha. Gustavo testou positivo para o vírus no dia 24 de março e, desde o dia 1°, está internado no Hospital Santa Mônica, em Aparecida.

Nesta terça, a assessoria do prefeito divulgou a notícia de que o organismo dele não está mais contaminado pelo coronavírus. Ele, no entanto, segue internado em reabilitação.

Léo Mendanha (Foto: Reprodução)

Léo Mendanha (Foto: Reprodução)