Homicídio

Corpo de idoso que saiu para cobrar dívida de R$ 70 mil é encontrado em Caiapônia

Aposentado não era visto pela família desde o último dia 12 de junho. Ele foi encontrado morto à beira de um penhasco na área rural do município


Jessica Santos
Do Mais Goiás | Em: 21/06/2019 às 11:05:49

Idoso desapareceu após sair para cobrar uma dívida (Foto: Reprodução/ Arquivo Pessoal)
Idoso desapareceu após sair para cobrar uma dívida (Foto: Reprodução/ Arquivo Pessoal)

O corpo do aposentado Antônio Vanderlei de Faria, desparecido desde o último dia 12 de junho após sair de casa para cobrar dívida de R$ 70 mil, foi encontrado nesta quinta-feira (20). O idoso, de 65 anos, foi localizado sem vida à beira de um penhasco, na área rural de Caiapônia, município do Sudoeste do Estado, a 334 km de Goiânia. A informação foi confirmada pela Polícia Civil (PC).

Conforme a corporação, o idoso foi encontrado por equipes do Grupo Antissequestro (GAS), da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic). A assessoria de comunicação da PC informou que só irá repassar mais detalhes sobre o caso em “momento oportuno”, após a conclusão das investigações.

Sem contato com o aposentado, familiares do homem registraram boletim de ocorrência na Deic no dia 13 de junho. Ele foi visto pela última vez no setor Nova Suíça, em Goiânia. Câmeras de monitoramento mostram o momento em que o idoso sai do prédio, acena para alguém e, logo depois, passa sentado no banco de passageiro de uma caminhonete.

Após registrar o desaparecimento, a filha da vítima, Larissa Santiago, de 33 anos, disse ao G1 que o pai cobrava a dívida há um tempo. À reportagem, ela contou que o devedor deu a ideia de Antônio ajudar na venda de uma fazenda e ficar com o dinheiro como parte do pagamento.

Consta no boletim de ocorrência que Larissa ligou duas vezes para homem que deve o pai, o qual teria dado diferentes versões durante os telefonemas. No primeiro, ele teria dito que não tinha se encontrado com o aposentado. Na segunda ligação, ele alegou que Antônio teria entrado na caminhonete, recebido parte do dinheiro e ido embora. O caso segue sob investigação da PC.