Disputa com o Inter

Corinthians é goleado pelo Flu e ainda não garante vaga

Time agora não depende mais de suas próprias forças para chegar entre os três primeiros do Brasileiro




O Corinthians foi surpreendido pelo Fluminense e acabou goleado por 5 a 2 na tarde deste domingo no Maracanã, num jogo em que poderia ter dado um passo importante para garantir sua presença na fase de grupos da Libertadores. Agora não depende mais de suas próprias forças para chegar entre os três primeiros do Brasileiro. O atacante Fred foi fundamental para a vitória do Fluminense. Ele fez dois gols e disparou na liderança da artilharia do campeonato.

O resultado manteve o Corinthians estacionado na quarta posição, com 66 pontos, enquanto o Fluminense chegou aos 61, na sexta colocação, já sem chances de se classificar à Libertadores.

Bem que o início do Corinthians foi promissor. O time atuava com vontade, enquanto o Fluminense parecia disperso e jogando apenas por protocolo. Logo aos 3 minutos, Guerrero abriu o placar, depois de uma boa triangulação com Renato Augusto e Malcom. O peruano se aproveitou de um rebote de Diego Cavalieri.

A equipe paulista dominava o jogo e poderia ter obtido vantagem mais elástica em seguida. Num dos vários erros do Fluminense, Diego Cavalieri deu um presente para Guerrero, que tentou encobri-lo. Quase saiu o segundo gol.

Renato Augusto e Guerrero se destacavam e apareciam com perigo nos ataques do Corinthians. Aos poucos, porém, o Flu foi equilibrando a partida. Conca ditava o ritmo da equipe e tentava os lançamentos para Fred e Rafael Sóbis. O gol de empate do time da casa surgiu numa infelicidade de Ralf, que desviou a bola para trás numa falta cobrada por Rafael Sóbis.

Depois do intervalo, o Corinthians voltou mais disposto. Com velocidade, e a marcação mais avançada, não deixava o Fluminense sair do campo de defesa. Em menos de 10 minutos, teve quatro chances de fazer o 2 a 1. Mas esbarrou em grandes defesas de Diego Cavalieri.

O jogo parecia à feição para o Corinthians. Isso até Carlinhos cruzar da esquerda e Edson ganhar de Fábio Santos para decretar, de cabeça, a virada do Fluminense. Os corintianos reclamaram de falta no lance.

O segundo gol tricolor mudou inteiramente a partida. O Corinthians se descontrolou e partiu para o ataque desordenadamente. Isso abriu espaços para os contra-ataques do Flu, que era mais perigoso. Numa jogada individual de Conca, Gil cometeu pênalti no argentino e Fred marcou seu 16º gol no Brasileiro.

Nervoso, Mano Menezes reclamava da arbitragem e discutia com torcedores do Corinthians próximos ao banco de reservas. Ele ficou mais irritado ainda quando Wilton Pereira Sampaio marcou novo pênalti para o Flu, numa falta fora da área de Fábio Santos em Kenedy. Antes de cobrar no mesmo canto e ampliar para 4 a 1, Fred viu Mano Menezes ser expulso e se recusar a sair por quase três minutos.

Não havia mais tempo para a reação do Corinthians, apesar de outro pênalti no jogo, de Edson em Petros, que Fábio Santos desperdiçou. Ainda assim, Danilo, que acabara de entrar, marcou de cabeça para o visitante. A pressão em busca do terceiro gol aumentou e a zaga ficou mais desprotegida. Diego Cavalieri continuava salvando o Fluminense e já nos acréscimos Kenedy recebeu lançamento e deixou Conca diante de Cássio para fazer 5 a 2.

FICHA TÉCNICA:
FLUMINENSE 5 X 2 CORINTHIANS

GOLS – Guerrero, aos 3, e Ralf (contra), aos 39 minutos do primeiro tempo. Edson, aos 12, Fred, aos 19 e 25, Danilo, aos 38 e Conca, aos 46 minutos do segundo tempo.
ÁRBITRO – Wilton Pereira Sampaio (GO).
CARTÃO AMARELO – Marlon, Carlinhos (Fluminense); Gil, Renato Augusto, Fábio Santos e Guerrero (Corinthians).
CARTÃO VERMELHO – Marlon (Fluminense).
RENDA – R$ 496.155,00.
PÚBLICO – 16.509 pagantes.
LOCAL – Estádio do Maracanã, no Rio (RJ).

FLUMINENSE – Diego Cavalieri; Edson, Marlon, Guilherme Mattis e Carlinhos; Valencia, Diguinho, Wagner (Gustavo Scarpa) e Conca; Rafael Sóbis (Kenedy) e Fred (Walter). Técnico: Cristóvão Borges.

CORINTHIANS – Cássio; Fagner, Gil (Danilo), Felipe e Fábio Santos; Ralf, Elias (Jadson), Petros e Renato Augusto; Malcom (Luciano) e Guerrero. Técnico: Mano Menezes.