AUTÓPSIA

Coração de Maradona pesava meio quilo e estava muito dilatado, diz legista

Craque morreu na semana passada, aos 60 anos, após sofrer uma parada cardiorrespiratória. Ele estava em Tigre, cidade vizinha de Buenos Aires


FolhaPress
FolhaPress
Do FolhaPress | Em: 02/12/2020 às 10:54:56

O craque argentino Diego Maradona (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)
O craque argentino Diego Maradona (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

O relatório da autópsia de Diego Maradona indica que o coração do craque pesava cerca de 500 g e que estava muito dilatado. A informação foi divulgada pelo jornal espanhol As. De acordo com o legista, o estado do coração do ex-craque era preocupante e estava muito acima do peso normal.

Diego Maradona morreu na semana passada por volta de meio-dia, aos 60 anos, após sofrer uma parada cardiorrespiratória. Ele estava em sua casa, em Tigre, cidade vizinha de Buenos Aires. A informação foi confirmada pelo biógrafo e pelo advogado do jogador.

No final da tarde, enquanto o corpo de Maradona era levado para a autópsia, John Broyad, chefe dos fiscais da prefeitura de San Isidro, responsável pela investigação, disse que as análises preliminares indicaram que a morte do craque foi natural, sem sinais de violência. Uma autópsia ainda será realizada para determinar a causa da parada cardiorrespiratória.

A saúde de Maradona já estava precária desde o início do mês, quando ele foi operado de um hematoma subdural e depois, por decisão familiar e médica, permaneceu hospitalizado devido a uma “baixa anímica, anemia e desidratação” e um quadro de abstinência devido ao vício em álcool.

O famoso passou mal pela manhã. Segundo a imprensa argentina, seis ambulâncias foram chamadas para atender o ex-jogador, mas os médicos não conseguiram salvá-lo. Após a divulgação da notícia da morte de Maradona, fãs foram para a porta do condomínio onde o ex-jogador morava.

Homícidio culposo

Diante de possíveis irregularidades na internação domiciliar de Diego Maradona, a Justiça argentina ordenou uma busca na casa e no consultório de Leopoldo Luque. No último domingo (29), o médico pessoal do craque falecido se tornou o principal alvo da investigação que tramita como homicídio culposo.

— Pelas provas recolhidas, considerou-se necessário solicitar buscas no domicílio e no consultório do médico Luque. Se forem constatadas as irregularidades na internação domiciliária de Maradona, pode ser crime de homicídio culposo — explicaram fontes do jornal “La Nacion”.

Casagrande chora ao falar da morte de Maradona