Eleições 2018

Convenção do PCdoB define nomes e celebra aliança com o PT

Partido ainda precisa definir dois nomes: um à vice na chapa do PT ao Governo de Goiás e outro ao Senado. Segundo Lemos,


Hugo Oliveira
Do Mais Goiás | Em: 06/08/2018 às 10:17:25

De acordo com Isaura Lemos, a parceria com o PT está fundamentada na unidade do discurso ideológico e da prática política de ambos os partidos (Foto: Fernando Dominience/PCdoB)
De acordo com Isaura Lemos, a parceria com o PT está fundamentada na unidade do discurso ideológico e da prática política de ambos os partidos (Foto: Fernando Dominience/PCdoB)

Durante convenção estadual eleitoral realizada no sábado (4), o Partido Comunista do Brasil (PCdoB) lançou 24 candidatos a deputado estadual e outros cinco à Câmara dos Deputados com foco no pleito de outubro. A deputada estadual Isaura Lemos teve seu nome confirmado para reeleição, enquanto sua filha, a atual vereadora por Goiânia Tatiana Lemos, será impulsionada ao cargo de deputada federal.

A sigla ainda celebrou aliança com o Partido dos Trabalhadores (PT) para os cargos majoritários. Além de indicar o vice da chapa ao governo de Goiás – Liderada por Kátia Maria (PT) -, o partido ainda deve indicar um nome ao Senado, além de um suplente.

Cinco pessoas são cotadas para as duas vagas. Entre eles estão o presidente municipal da sigla Professor Nivaldo Santos; o chefe de organização da legenda Honório Rocha; o vereador por Aparecida de Goiânia Willian Panda; o professor Romualdo Pessoa; e o vereador por Luziânia Mardônio Florentino.

De acordo com a assessoria de imprensa do PCdoB, a intenção é definir os nomes ainda nesta segunda-feira (6), embora o prazo para registro se estenda até quarta-feira (15).

De acordo com Isaura, a parceria com o PT está fundamentada na unidade do discurso ideológico e da prática política de ambos os partidos, os quais defendem a “restauração da democracia, com a destituição do grupo político que tomou de assalto o poder no Brasil, por meio de um golpe de Estado, impondo um programa de desnacionalização majoritariamente rejeitado nas urnas pelo povo brasileiro”.

A deputada lembrou que a união com o PT é “a alternativa” para o enfrentamento “aos golpistas”. Para ela, o governo de Michel Temer provocou perdas à classe trabalhadora, à nação e seus apoiadores. Além das críticas, Lemos enalteceu o plano nacional de desenvolvimento proposto pela candidata da sigla à presidência Manuela D’Ávila.