Boletim Médico

Continua gravíssimo o estado de saúde das gêmeas siamesas nascidas no HMI

A mãe, Jessyca Calado Guedes, de 24 anos, natural de Goiânia, recebeu alta na manhã desta sexta-feira




Continua gravíssimo o estado de saúde das gêmeas siamesas nascidas no dia 2 de maio no Hospital Materno Infantil (HMI). Elas estão internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal e respiram com a ajuda de aparelhos.

As crianças nasceram com 34 semanas, pesando juntas 3.300 quilogramas, e são unidas pelo tórax e abdômen, compartilhando o fígado e uma membrana do coração. Na última quinta-feira, a situação delas, que já era grave, piorou devido a um problema no pulmão de uma delas. Com isso, foi necessária a realização de uma pequena cirurgia.

Apesar de o procedimento médico ter dado resultado, como consequência, elas passaram a sofrer de um quadro de infecção associação à hipertensão pulmonar. As irmãs estão tomando medicamentos para manter o funcionamento do coração e dos rins e permanecem respirando com a ajuda de aparelhos.

Já a mãe, Jessyca Calado Guedes, de 24 anos, natural de Goiânia, recebeu alta na manhã desta sexta-feira (6/5).