Do Mais Goiás

Conmebol começa distribuir vacinas para países membros e Atlético pode se beneficiar

No Brasil, CBF precisa da autorização da Anvisa para poder vacinar as equipes brasileiras

Alejandro Domínguez (centro), presidente da Conmebol durante chegada das vacinas. Foto: Reprodução/Twitter

A Conmebol começou nesta quinta-feira (29) a distribuir as doses da vacina contra a Covid-19, que foram doadas pelo laboratório Sinovac. Os lotes serão enviados às federações nacionais e os primeiros beneficiados serão os participantes da Copa América 2021. No Brasil, equipes masculinas e femininas que disputam a Libertadores e a Sul-Americana, além dos times da primeira divisão poderão receber a vacinação. Desta forma, o Atlético está inserido no grupo de equipes que deverão ser vacinados.

Ao todo, são 50 mil doses, que serão distribuídas entres os países membros da Conmebol. Porém no Brasil, a Confederação Brasileira de Futebol terá de pedir permissão à Anvisa para poder usar as doses. Isso porque, a legislação brasileira proíbe o uso de vacinas contra coronavírus por entidades privadas.

Para que não haja nenhuma fraude na distribuição das vacinas, a entidade sul-americana destacou por meio de nota que elaborou um protocolo rígido, no qual garante que cada dose tenha um nome e sobrenome. Desta forma não poderá ser desviada do público-alvo. As doses deverão ser registradas no Ministério da Saúde de cada país.

As doses chegaram ao Uruguai na última quarta-feira (29) e faz parte da exposição do laboratório chinês, que será parceiro na Copa América, que será disputado em junho deste ano na Argentina e na Colômbia. Como os laboratórios não negociação com empresas privadas, o governo uruguaio intermediou a doação.