Conhecidas como ‘musas do estelionato’, mulheres são presas por golpe de R$ 50 mil

A dupla chegou a usar uma criança autista na intenção de sensibilizar os compradores, facilitando o crime de estelionato.


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 12/08/2019 às 10:33:09

Letícia e Maria Celene já possuíam passagens pela polícia - Redes sociais / Reprodução
Letícia e Maria Celene já possuíam passagens pela polícia - Redes sociais / Reprodução

Duas mulheres foram presas neste domingo em Itanhaém, no litoral sul de São Paulo. Segundo a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) da cidade, Maria Celene dos Santos e Letícia Donner Brandão vendiam “terrenos fantasmas” e chegaram a extorquir R$50 mil em uma única venda. Jovens e bonitas, a dupla recebeu o apelido de “musas do estelionato”.

Durante o golpe, Letícia apresentava-se como corretora de imóveis enquanto Maria Celene sustentava a versão de que era proprietária do imóvel e que, por uma urgência familiar, precisava vendê-lo por um preço abaixo do normal. Para extorquir as quantias, então, a dupla exigia o depósito de uma porcentagem do valor como forma de sinalização da compra.

De acordo com o portal G1, uma criança autista chegou a ser usada nos encontros de Letícia com alguns clientes, como forma de sensibilizar possíveis compradores e agilizar as vendas.

As mulheres foram localizadas por força do mandado de prisão expedido contra as duas – que já respondiam a processos anteriores, também de estelionato. Encaminhadas à cadeia pública de São Vicente , a dupla agora aguarda julgamento.