Confira o que se sabe sobre jovem morta em ritual satânico em Goiânia

Ariane Bárbara Laureano de Oliveira, de 18 anos, desapareceu em 24 de agosto e o corpo foi encontrado em 31 de setembro

Confira o que se sabe sobre jovem morta em ritual satânico em Goiânia
Ariane Bárbara: Confira o que se sabe sobre jovem morta em ritual satânico em Goiânia (Foto: reprodução/Redes Sociais)

Desaparecida em 24 de agosto, quando saiu de casa no Setor dos Funcionários, Ariane Bárbara Laureano de Oliveira, de 18 anos, teve o corpo encontrado em 31 de setembro. O cadáver estava em uma região de mata no Setor Jaó, em Goiânia.

A conclusão da Polícia Civil é que ela foi morta em um “ritual satânico”. Em 15 de setembro, três pessoas foram detidas por envolvimento no crime. Trio estaria planejando mais um homicídio.

Os suspeitos foram localizados por meio da placa do carro utilizado para levar o corpo até a referida mata. Com a detecção e prisão de Jeferson Cavalcante Rodrigues, 22, que dirigia o veículo, segundo as investigações, policiais chegaram a Raíssa Nunes Borges, 19, e Enzo Jacomini Carneiro Matos, 18, que se apresenta como “Freya”.

Quando encontrado, o corpo da jovem, que apresentava várias perfurações de faca, já estava em avançado estão em decomposição. Vale lembrar, no dia do desaparecimento, poucas horas depois de sair de casa, ela enviou uma mensagem de áudio dizendo para a mãe que iria no Setor Jaó com algumas amigas para comer um lanche, e logo retornaria, o que acabou não acontecendo.

Resumo do que se sabe sobre a morte de Ariane, jovem morta em ritual satânico

  • Ariane desapareceu em 24 de agosto após deixar a casa no setor dos funcionários e enviar um áudio à mãe em que dizia que iria lanchar com amigas no setor Jaó, em Goiânia;
  • As buscas começaram no dia seguinte, após a mãe registrar um boletim de ocorrência. A mãe também foi à imprensa, três dias após o desaparecimento;
  • O corpo foi achado pela polícia já em decomposição em 31 de agosto, em uma mata, no setor Jaó;
  • Foi levantada a possibilidade de que a jovem teria ido a uma festa, mas família contestou essa versão;
  • Os suspeitos foram presos na quarta (15). São amigos da jovem: Jeferson Cavalcante Rodrigues, de 22 anos, Raíssa Nunes Borges, de 19, e Enzo Jacomini Carneiro Matos (Freya), de 18;
  • Raíssa, uma das investigadas, cometeu o crime porque queria saber se era uma psicopata, informou a delegado responsável pelo crime, Marcos de Oliveira Gomes;
  • Polícia também concluiu que crime teria sido cometido em “ritual satânico”;
  • Crime foi planejado um dia antes, segundo a polícia. Ele teria sido cometido dentro de um carro – o mesmo que a buscou a para ir lanchar, conforme ela avisou a mãe que faria.