Depoimento

Condutor de caminhonete que capotou e matou duas pessoas diz que não viu a abordagem da PM

Homem que estava a 120 quilômetros por hora e alcoolizado tem passagens por tráfico e porte ilegal de arma. Acidente foi neste domingo (19)


Fabricio Moretti
Do Mais Goiás | Em: 20/05/2019 às 19:09:17

A caminhonete ficou completamente destruída após o capotamento (Foto: Divulgação/Dict)
A caminhonete ficou completamente destruída após o capotamento (Foto: Divulgação/Dict)

A delegada Nilda Andrade, da Delegacia Especializada Em Investigação De Crimes De Trânsito (Dict), responsável pelo caso do motorista que capotou uma caminhonete na Avenida Perimetral Norte, disse que o homem afirmou não saber da perseguição da Polícia Militar (PM). Duas ocupantes morreram no acidente, ocorrido na noite do último domingo (19).

“Lin Waner Garcia de Oliveira, 32 anos, confessou que estava alcoolizado e dirigindo a 120 quilômetros por hora. De acordo com ele, o som do carro estava muito alto, por isso não percebeu a viatura da PM e as ordens dos policiais de parar o carro”, diz Nilda Andrade.

Segundo a delegada, o teor alcoólico no sangue de Lin Waner era de 2.00 mg/l. “Ele fala que perdeu o controle do carro mas não estava fugindo da polícia. Lin Waner possui antecedentes criminais por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo”. Lin está detido na Central de flagrantes e deverá passar por audiência de custódia nesta terça-feira (21).

Duas ocupantes do veículo morreram (Foto: Divulgação/Dict)

Duas ocupantes do veículo morreram
(Foto: Divulgação/Dict)

Sobrevivente

Luana Pereira Bessa, 22 anos, e outra vítima identificada como Alana morreram no acidente. Em depoimento, a quarta ocupante do veículo, Camila Morais Cardoso, 24 anos, disse que elas conheciam Lin Waner pelo nome Pedro Henrique. Lin afirmou na delegacia que deixou as mulheres o chamarem de Pedro Henrique pois não gosta de seu nome.

Após os quatro ingerirem wisque durante a tarde em um bar no Setor Universitário, estavam a caminho de outro bar no Setor São Judas. No local, os quatro continuaram ingerindo bebida alcoólica até 00h, quando saíram para a casa de Luana. Camila e Lin nos bancos dianteiros e Luana e Alana, atrás. No caminho, uma viatura da PM acionou a sirene e o giroflex e Lin disse que não iria parar pois estava alcoolizado e fugiu em alta velocidade“, lê-se no depoimento.

Camila Morais foi socorrida com escoriações no corpo e levada para o Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol). A vítima já teve alta da unidade de saúde. Lin Waner Garcia de Oliveira foi levado para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), e ficou acompanhando por uma equipe da PM. De acordo com nota do hospital, ele foi avaliado por uma equipe multidisciplinar e recebeu alta na tarde desta segunda-feira (20).