Sequência

Concurso Cidadão-Herói ainda vai homenagear 90 pessoas nesta quinta-feira (19)

A parte do certame destinada ao voto popular foi anulada por fraude, mas aqueles selecionados via conselho ainda receberão honraria

Cidades

Francisco Costa
Do Mais Goiás | Em: 19/12/2019 às 16:27:27

Um participante do concurso Cidadão Herói, promovido pelo Governo de Goiás, denunciou suposta fraude na competição (Foto: Reprodução)
Um participante do concurso Cidadão Herói, promovido pelo Governo de Goiás, denunciou suposta fraude na competição (Foto: Reprodução)

A parte do concurso Ordem do Mérito Cidadão-Herói, que homenagearia dez pessoas pelo voto popular via internet, segue anulada. Porém, 90 pessoas escolhidas pelo governador Ronaldo Caiado (DEM), por meio de um conselho específico, receberão a honraria nesta quinta-feira (19), na Praça Cívica, às 19h. “O que eu espero é que a entrega da Comenda Cidadão-Herói seja uma grande festa cívica”, declarou o gestor.

Esta versão do concurso, que prestigiaria eleitos pelo povo via internet, foi cancelada após denúncia de fraude em votação feita ao Mais Goiás, na última terça-feira (17). Originalmente, o certame, iniciado em novembro, tinha por objetivo escolher dez pessoas que contribuíram com o Estado, por meio de votação popular na internet, para receber a comenda Cidadão-Herói. Porém, o Guarda Civil Metropolitano (CGM) Vogado, que participava da competição, entrou em contato com o portal após descobrir a possível fraude.

Segundo ele, candidatos utilizaram um aplicativo para ganhar votos de forma irregular. Em nota, no dia 17, a Secretaria de Comunicação informou que a competição foi cancelada depois que a fraude foi constada.

Saiba mais: Participante do concurso Cidadão-Herói de Goiás denuncia fraude e Governo suspende competição

História e denúncia

No último domingo (15), o Mais Goiás contou a história de Dona Maria das Graças Peregrino Silva, professora aposentada, que concorria à honraria porque ela montou, em Aparecida de Goiânia, uma escola comunitária gratuita para alfabetizar idosos. No dia da publicação da matéria, ela estava com 300 votos, enquanto outros candidatos estavam com 20 mil.

Essa discrepância levou o participante GCM Vogado a questionar a situação. “Achei a situação estranha porque são pessoas que quase não são conhecidas e tinham um número muito alto de votos. É um número que nem candidatos a deputado conseguem. Então, passei a investigar a situação e descobri que o sistema de votação era falho e passível de fraude”, disse.

Vogado explica que, juntamente com um amigo, descobriu um aplicativo capaz de conseguir diversos votos em poucos minutos. “O aplicativo simula uma quantidade de cliques na tela em um curto período de tempo. Fizemos um teste rápido e saímos de 12.814 votos para 13.114 em menos de um minuto”.

Ao se deparar com a possibilidade de fraude, ele solicitou ao Ministério Público de Goiás (MP-GO) a investigação e cancelamento do concurso. Esta demanda, inclusive, foi feita aos organizadores do certame.

Decreto

Vale destacar: os condecorados desta quinta-feira não são uma substituição aos dez que seriam honrados pela escolha popular. A premiação deles foi instituída por meio do decreto 9.535, de 17 de outubro deste ano. Este estabeleceu que os contemplados com a Comenda fossem indicados pelo Conselho da Ordem do Mérito Cidadão-Herói.

“Fica instituída a ‘Ordem do Mérito Cidadão-Herói’, destinada a reconhecer e valorizar cidadãos que, no seu dia-a-dia e por iniciativa própria, realizem ações em prol do desenvolvimento de Goiás e do bem-estar da sua população, constando grau único de Comendador”, diz o texto do decreto. E ainda: “Compete ao Conselho da Ordem: aprovar ou recusar as indicações de admissão que lhe forem submetidas.”

Justificativa

Em relação aos demais [os eleitos pelo povo], segundo nota do governo, o objetivo foi o de fomentar a participação popular. “A votação eletrônica dos dez indicados ao título, entretanto, precisou ser anulada, pois foi constatada fraude no processo”, informou o texto.

Robôs foram utilizados na votação e ‘turbinaram’ algumas candidaturas. Diante desse fato, a Secretaria de Comunicação, promotora do concurso, decidiu anulá-lo e encaminhar o caso para a devida apuração legal

Ainda segundo a nota, o

Governo de Goiás acredita que Integridade, Transparência e Responsabilidade são essenciais para a construção de um Estado mais forte e justo para todo. Desta forma, apesar do ocorrido, permanecem as condecorações destinadas às pessoas escolhidas pelo Conselho, formado pelo governador, vice-governador, secretários estaduais da Governadoria e da Casa Civil, além de representante do Conselho de Governo. Os 90 novos comendadores são brasileiros, natos ou naturalizados, ou, ainda, estrangeiros, que, fora da esfera do Poder Público, desenvolveram ações em benefício da população de Goiás

Vale citar que a lista com os 90 condecorados traz: policiais militares, agente de segurança prisional, bombeiros, professores e diretores de escolas, alunos, empresários, religiosos, juízes, promotores, etc.