Do Mais Goiás

Comurg irá demitir 750 aposentados que ainda prestam serviço para a empresa

Segundo a companhia, medida é necessária para controle financeiro, continuidade da prestação de serviços e representa uma alternativa à liquidação do órgão

Em meio a uma reestruturação, a Companhia de Urbanização (Comurg) da Capital irá demitir 750 funcionários. Os trabalhadores, segundo assessoria de imprensa da Prefeitura de Goiânia, são aposentados que ainda possuem contrato de prestação de serviço com a empresa. Esta seria a primeira das medidas para retomada do controle financeiro da autarquia e segundo o órgão, é uma alternativa à extinção da empresa.

Em nota, o Município afirma que a adoção de “rígido controle de gastos e eliminação de cargos comissionados e gratificações foram insuficientes para alcançar equilíbrio financeiro da empresa, gerando a necessidade de tomada de novas providências”, observa no documento.

O número de cargos eliminados e percentual de corte das gratificações não foi divulgado pela Comurg. No entanto, a própria assessoria da empresa afirma que gratificações concedidas em quinquênios propiciavam vencimentos superiores ao teto, estipulado pelo salário do prefeito, calculado atualmente em 24.209,76.

Conforme explica a assessoria da companhia, o presidente Denes Pereira está mantendo diálogo com Ministério Público do Trabalho e com o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) para implantação de um programa de demissão voluntária entre outras medidas que serão anunciadas apenas na próxima semana.