MPGO

Comurg exonera 146 servidores atendendo a recomendação de promotor

Os funcionários estavam trabalhando no Zoológico de Goiânia e no Parque Mutirama por meio de convênio com a Agência Municipal de Turismo, Eventos e Lazer (Agetul)




A direção da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) exonerou 146 servidores que haviam sido recém-contratados pelo órgão. Os funcionários estavam trabalhando no Zoológico de Goiânia e no Parque Mutirama por meio de convênio com a Agência Municipal de Turismo, Eventos e Lazer (Agetul).

A recomendação foi emitida pelo promotor de Justiça Fernando Krebs em setembro deste ano, afirmando que havia irregularidades nas últimas 200 contratações feitas. Segundo ele, nos últimos anos o número de comissionados subiu de 400 para 600, o que aumentou as despesas da companhia em cerca de R$ 100 milhões.

Fernando apontou no pedido que, conforme disposto na Constituição Federal, os cargos em comissão destinam-se apenas às atribuições de direção, chefia e assessoramento, por se tratarem de funções de confiança. Por isso, as últimas contratações seriam inconstitucionais.

O presidente da Comurg, Edilberto Dias,  enviou a listagem completa dos servidores comissionados do órgão e destacou que, com exceção dos servidores lotados no Parque Mutirama e no Zoológico, todos os servidores são destinados aos cargos de direção, chefia e assessoramento. Com isso, se prontificou a realizar a exoneração daqueles que estavam em desacordo com a legislação.

Tópicos