Homicídio

Comerciante executado no Bairro Goiá foi quem matou empresário na porta de bar no Marista em 2014

Flávio Fernandes da Silva, que usava tornozeleira eletrônica, respondia pelo assassinato de Anor Pereira da Silva


Kayque Juliano
Do Mais Goiás | Em: 05/09/2018 às 07:36:42

Flávio Fernandes respondia por vários crimes, entre eles homicídio.
(Foto: Leitor/Mais Goiás)
Flávio Fernandes respondia por vários crimes, entre eles homicídio. (Foto: Leitor/Mais Goiás)

O comerciante de 30 anos que foi executado com mais de 10 tiros na tarde desta terça-feira (4), no Bairro Goiá, havia sido preso em 2014 acusado de assassinar, na saída de um bar, no Setor Marista, o empresário Anor Pereira da Silva Filho, de 28 anos. A informação foi apurada com exclusividade pela equipe do Mais Goiás.

Flávio Fernandes da Silva, que era dono de uma loja de autopeças na região da Vila Canaã, foi assassinado enquanto trafegava com seu veículo Honda Fit pela Avenida Santa Maria, bem em frente ao Cais do Bairro Goiá. De acordo com o relato de testemunhas, o comerciante teria sido baleado após discutir com homens que estavam em um veículo de cor prata, provavelmente um HB20, e que fugiram sem serem identificados.

De acordo com a Polícia Militar, Flávio Fernandes respondia por vários crimes, entre eles homicídio, porte ilegal de arma de fogo, e receptação, e no momento em que foi assassinado, usava tornozeleira eletrônica. Ao verificar o nome e os antecedentes criminais do comerciante, a equipe do MaisGoiás descobriu que Flávio Fernandes foi preso temporariamente em novembro de 2014 acusado de assassinar um empresário na porta de um bar que fica na Alameda Dom Emanuel.

Conforme ficou apurado na época, Flávio e Anor haviam discutido durante a madrugada do dia 25 de novembro dentro do Alabama Bar, após um esbarrão. Mesmo com pedidos de desculpas por parte do empresário, Flávio Fernandes esperou ele sair do bar e entrar no veículo junto com outras três pessoas, parou ao lado, e desferiu pelo menos cinco tiros, matando-o na hora.

Depois do crime, Flávio Fernandes fugiu para a casa de parentes em Caldas Novas, cidade onde foi preso na manhã do dia 28 do mesmo mês. A princípio, a polícia trabalha com a hipótese de que o comerciante tenha sido assassinado durante uma discussão no trânsito, mas a grande quantidade de disparos efetuados no carro dele podem indicar que trata-se de uma execução.