Bullying

Começa a Semana de Combate ao Bullying

A lei Estadual 17.696/12 institui a primeira semana de abril como a Semana de Combate ao Bullying na Educação Básica do Estado de Goiás





//

As escolas estaduais promovem nesta semana ações educativas de prevenção e enfrentamento ao bullying e ao ciberbullying.

A campanha está sob orientação e apoio da Gerência de Programas Transversais da Superintendência de Ensino Fundamental da Secretaria Estadual de Educação, Cultura e Esporte de Goiás (Seduce) e obedece à Lei Estadual 17.696/12, que institui a primeira semana de abril como a Semana de Combate ao Bullying na Educação Básica do Estado de Goiás.

O objetivo é fundamentar, reforçar e disseminar a cultura de paz e o protagonismo juvenil no ambiente educacional, a fim de estimular o convívio social e ainda promover o desenvolvimento de saberes e práticas educativas.

A Lei Estadual define o bullying como prática reiterada e habitual de atos de violência física, verbal ou psicológica, de modo intencional, exercida por indivíduo ou grupo de indivíduos contra uma ou mais pessoas, com o objetivo de intimidar, agredir, causar dor ou sofrimento, angústia ou humilhação à vítima, inclusive por meio de exclusão social.

Neste sentido e atendendo a legislação, todas as escolas estarão desenvolvendo simultaneamente em suas dependências, atividades especiais interativas, como teatro, gincana, música, palestras, oficinas, torneios, além de painéis, contribuindo para o bem-estar físico, social e mental da criança e do adolescente.

De acordo com o Superintendente de Ensino Fundamental da Seduce, Tales Mazzoccante, a individualidade deve ser respeitada no ambiente escolar. É preciso dar atenção permanente, nas escolas, às ações que inibem estes tipos de agressão. “Nossa sociedade precisa encarar com naturalidade as particularidades de cada um; este movimento deve começar no ambiente familiar e ser reforçado com ações educativas em nossas escolas” observa lembrando: “Equidade e excelência na educação, tão defendidas por nossa secretaria, devem ser ampliadas, também, no âmbito das relações pessoais.”

Tópicos