Economia

Com US$ 530 mi em exportações, Goiás registra superávit na balança comercial pelo 32º mês

Governador comemora saldo positivo da economia goiana em um momento de crise nacional




“Pelo trigésimo segundo mês consecutivo, Goiás apresenta superávit em sua balança comercial.” Foi assim que o governador Marconi Perillo (PSDB) comemorou o superávit de US$ 264,1 milhões da balança comercial goiana em agosto. O valor superou o registrado no mesmo mês de 2015, quando o saldo positivo foi de US$ 153,7 milhões. O crescimento entre agosto de 2016 e agosto do ano passado foi de 15,31%.

O aumento no superávit de agosto também superou o que havia sido registrado em julho deste ano foi de 15,65%. As exportações goianas de janeiro a agosto de 2016 somaram US$ 4,3 bilhões, 11,35% acima dos US$ 3,9 bilhões conseguidos de janeiro a agosto de 2015. “Esperamos chegar ao final deste ano com um superávit de US$ 3 bilhões em nossa balança comercial.”

“O desempenho espetacular da Balança Comercial de Goiás reflete em mais empregos”, comentou Marconi. O tucano comparou a situação da economia goiana com o Brasil. Enquanto Goiás aumentou suas exportações em 15,31%, o País cresceu apenas 9,71%. Já a balança comercial nacional sofreu queda de 3,72%.

O total das exportações em agosto chegou a US$ 530,2 milhões. Já as importações custaram US$ 266,1 milhões. Além do superávit, as importações caíram 24,47% entre janeiro e agosto deste ano em comparação com o mesmo período de 2015, o que representa uma queda de 24,47%.

Entre os 420 produtos exportados por Goiás para mais de 150 países estão soja, carne bovinas e suínas, ferroligas, milho, ouro, couros e derivados, sulfeto de cobre, algodão, outros produtos de origem animal e amianto. O governador destacou trabalho de diversos pólos comerciais, como o de metal-mecânico, as confecções, o turismo e a indústria farmoquímica.

Principal mercado

O maior comprador de produtos goianos é a China, com 22,42% das exportações feitas por Goiás. Os Países Baixos aparecem na segunda posição, seguidos de Índia e Itália. Os produtos farmacêuticos lideram as importações em Goiás e são seguidos por químicos orgânicos, adubos e fertilizantes.

É da Alemanha que vem 17,89% das importações. Dos Estados Unidos vem 17,52% dos produtos importados. A Suíça é responsável por mandar para Goiás 7,61% das importações. Depois aparecem Japão, Tailândia, Rússia e China.

Marconi encerrou a coletiva de imprensa com detalhes sobre a viagem oficial que fará ao Canadá e Estados Unidos a partir do dia 23 de setembro. “Pretendemos celebrar vários acordos com o governo do Canadá, especialmente com o governo da província de Quebec, com quem nós temos relações há mais de 18 anos. Eu também foi fazer um seminário em Toronto (Canadá), que é uma cidade industrial e muito forte economicamente.”

Além desses compromissos, o governador adiantou que irá a Washington (Estados Unidos) promover outro seminário e visitar o Vale do Silício para buscar empresas na área de tecnologia da informação.