Apoio no 2º turno

Com presença de ministra, PT oficializa apoio a Iris Rezende

Petistas reafirmaram apoio da militância para eleger peemedebista




Em plenária que reuniu, além de delegados petistas, o ex-candidato a governador Antônio Gomide (PT) e a ministra dos Direitos Humanos, Ideli Salvatti, o Partido dos Trabalhadores decidiu, por unanimidade, apoiar o candidato ao governo pela Coligação Amor por Goiás, Iris Rezende (PMDB), neste segundo turno. O anúncio foi realizado no diretório municipal do PT, no Setor Universitário, na manhã deste sábado (11/10).

Ao ser recepcionado pelos militantes petitas, Iris disse estar emocionado e frisou o significado do apoio recebido. “Sinto-me emocionado neste momento, não pelo caráter político, que resulta em possibilidades de votos, mas sim pela qualidade do apoio”.

Durante o discurso, o líder peemedebista disse que Antônio Gomide é uma nova joia política. “Você exerceu um belo e invejável trabalho em Anápolis e saiba que ainda terá um futuro brilhante”, enfatizou Iris ao novo aliado, acrescentando que projetos propostos pelo ex-candidato serão inseridos em seu Plano de Governo. “Analisamos todas as suas propostas e vamos construir um único projeto integrando nossas ideias”.

No uso da palavra, Antônio Gomide comentou sobre a importância do PT para a Coligação Amor por Goiás. “Nós estamos juntos e também declaramos apoio a candidatura de reeleição da Presidente da República, Dilma Rousseff ”, disse à plenária petista. Depois de fazer menção às propostas da coligação, que visam o retorno da dignidade dos goianos e o desenvolvimento do Estado em diversas áreas, Iris Rezende ponderou que as iniciativas da administração estadual precisam ser renovadas em todas as áreas.

A ministra dos Diretos Humanos, Ideli Salvatti, contou que veio a Goiânia especialmente para efetivar a aliança para o segundo turno, que classificou como muito importante. “Estamos unidos pelo Brasil e não por interesses pessoais”. A ministra afirmou que a militância petista ajudará “a dar um basta na atual administração que, infelizmente, optou por ter compromissos com a contravenção”, salientou, referindo-se à Operação Monte Carlo, deflagrada em 2012, pela Polícia Federal (PF), que revelou ligações da atual administração estadual com a contravenção.

Sobre os constantes ataques dos candidatos do PSDB, tanto em nível nacional quanto em Goiás, a ministra disse que quem governa para o povo não tem o que temer, mas que nunca pode deixar de defender com humildade os interesses do povo. “Não vamos nos curvar aos ataques e as insistentes mentiras lançadas pelos dois, diferente deles, temos o que mostrar. No caso de Iris Rezende, todos vocês goianos conhecem e reconhecem. No caso do Brasil, vou citar uma parte da economia, eles declararam que não precisam mais de bancos públicos e pretendem privatizá-los”, comparou, citando a importância dessas instituições para programas como o Minha Casa, Minha Vida.