O RETORNO

Com aluguéis acessíveis e vendas online, Bernardo Sayão recupera vigor

Comerciantes parecem estar migrando de volta para a avenida que já foi o principal polo têxtil de Goiânia


Ton Paulo
Do Mais Goiás | Em: 24/08/2020 às 16:30:46

Foto: Reprodução/Curta Mais
Foto: Reprodução/Curta Mais

A avenida Bernardo Sayão, localizada na Fama, em Goiânia, já foi um importante polo têxtil na capital antes de ser esvaziada pelo efeito arrebatador da Região da 44. Porém, o local parece estar recuperando o antigo vigor devido a um notado movimento de comerciantes de deixam a 44 e voltam para a região atraídos pelos aluguéis mais acessíveis e as novas estratégias de venda.

Segundo o presidente da Associação Comercial e Industrial da Avenida Bernardo Sayão e Região (Acibs), Cairo Myron Ramos, há cerca de 10 anos a Bernardo Sayão sofreu uma verdadeira evacuação de lojistas após a ascensão da região da 44. Myron explica que a migração foi ocasionada pela boa infraestrutura que o polo passou a oferecer, em termos de hotéis e de acessibilidade. Mas a situação agora parece estar se invertendo.

Devido à enorme circulação de consumidores e ascensão da 44, houve uma consequente supervalorização dos pontos comerciais e isso não passou batido para a Acibs. O presidente da entidade comercial relata que se reuniu com empresários e lojistas e propôs uma redução dos aluguéis na Bernardo Sayão, acompanhada de negociações que permitissem a volta dos comerciantes.

Cairo Muron, presidente da Acibs | Foto: Arquivo pessoal

“A gente percebeu que empresário nenhum ia aguentar ficar fechado três, quatro meses. Quem paga um aluguel de cinco, sete mil reais não consegue voltar e pagar os atrasados, nem nada. Não tem como. Qual foi a conclusão dos empresários: se eu posso pagar dois mil reais na Bernardo Sayão por uma sala muito maior, porque 2 mil reais foi o máximo que nós colocamos, mil vezes do que pagar 7 mil aqui [na 44]”, detalha.

Além dos aluguéis mais em conta, havia a necessidade de outro fator. Conforme Myron, com a pandemia, o formato online de vendas passou a ser um fato de predominância e isso foi usado pela associação, que tem estabelecido um diálogo com comerciantes e empresários sobre a questão. “A gente está conversando com todos os lojistas para que eles tenham uma estratégia única de vendas. Eles têm o Whatsapp, os corretores, são várias maneiras. A forma de venda mudou com a pandemia. As pessoas aprenderam a trabalhar online, a mexer com internet”, avalia.

A estratégia parece estar vingando. De acordo com Myron, desde que a gestão a Acibs decidiu investir no valor mais acessível dos aluguéis e em estratégias online de vendas, cerca de 600 lojistas já voltaram da 44 para a Bernardo Sayão. “Foi algo fantástico”, comemora.

Circuito da moda

Outro plano para alavancar as vendas do polo têxtil da Bernardo Sayão, segundo Cairo Myron, é a criação do chamado Circuito da Moda.

O projeto, planejado para ser uma parceria com a Prefeitura de Goiânia, tem a intenção de implementar uma linha de micro-ônibus na região dos polos comerciais, como a 44, Bernardo Sayão e Avenida Goiás. “Com o Circuito da Moda, teremos ônibus específicos e os assessores circulando, levando os clientes para os pontos e polos de moda que ele quiser ir. Haverá circulação de pessoal, circulação de mercadoria e não haverá aglomeração”, arremata.