Ciência

Cientistas transformam dejeto nuclear em baterias

Pesquisa reaproveita o lixo perigoso usando diamantes




Um dos maiores problemas da energia nuclear, que é potencialmente ecológica, é o lixo nuclear, que é altamente destrutivo e difícil de se desfazer. Porém, agora, cientistas podem ter encontrado uma saída ecológica para o problema.

 

Segundo a Universidade de Bristol, pesquisadores da instituição conseguiram transformar dejeto nuclear em baterias usando diamantes. Ao unir o material radioativo com um diamante sintético, as probriedades do grafite reagem gerando uma pequena carga elétrica e anulando a radioatividade.

 

Os testes foram feitos usando um isótopo de níquel, mas o objetivo é tornar o processo viável com isótopo de carbono encontrado nos blocks de grafite de usinas nucleares. As baterias não seriam muito potentes, porém, iriam durar pra sempre por causa da radiação, podendo ser usadas em aparelhos que precisam de durabilidade, como marca-passos, ou mesmo sondas espaciais que atualamente usam painéis solares.

 

Claro, a pesquisa ainda está longe da execução, mas são resultados bons o bastante para deixar os pesquisadores otimistas quanto às suas perspectivas.