Cidade toca ‘Baby Shark’ sem parar para afugentar moradores de rua

Música infantil é tocada em looping das 10 da noite às primeiras horas da manhã. "Música é chata", diz prefeito do município


Murillo Soares
Do Mais Goiás | Em: 22/07/2019 às 16:05:08

Baby Shark, doo, doo, doo (Foto: Divulgação)
Baby Shark, doo, doo, doo (Foto: Divulgação)

A prefeitura da cidade West Palm Beach, na Flórida, vê como um problema a presença de moradores de rua em locais luxuosos. Para “afugentar” estas pessoas, o prefeito adotou uma estratégia curiosa, que viralizou na web: tocar a faixa infantil Baby Shark em looping, das 10 da noite às primeiras horas da manhã. Segundo o prefeito, “é uma música muito chata”.

Além dos “doo, doo, doo” de Baby Shark, a prefeitura coloca na playlist a não tão famosa, mas igualmente repetitiva, Raining Tacos.

Antes de continuar, ouça Baby Shark

Prefeito quer ampliar discussão sobre moradores de rua

Em entrevista à Fox News, Keith James, prefeito de West Palm Beach, informou por quê decidiu tomar tal atitude. Segundo ele, pela manhã, trabalhadores encontravam fezes e urina humanos nas regiões luxuosas do município, como o Pavilhão do Lago à Beira-Mar e o Grande Gramado. Além disso, ressaltou que a música “é muito chata”.

De acordo com Keith, a publicidade em torno da estratégia para evitar a presença dos moradores de rua é positiva. “Acho bom que esta história esteja a atrair tanta atenção, porque espero que isso abra uma conversa mais ampla, uma discussão nacional, na verdade, sobre a situação dos moradores de rua em todo o país”, afirmou.

Conforme publicado pelo site The Real Deal, West Palm Beach tem uma das maiores populações de moradores de rua do condado de Palm Beach, na Flórida. Ainda de acordo com a publicação, estudiosos culpam a falta de casas acessíveis pelo grande números de pessoas nas ruas em toda a extensão do sul do estado norte-americano.

West Palm Beach, Flórida

West Palm Beach, Flórida (Foto: Divulgação)