Chuvas

Chuvas torrenciais deixam ao menos oito mortos no Grande Recife

as mortes ocorreram em Águas Compridas, em Olinda, a Estrada do Passarinho e na Rua Córrego do Curió, no bairro de Dois Unidos, no Recife, e no Córrego da Areia, em Caetés, Abreu e Lima.

Brasil

Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 24/07/2019 às 10:57:43

(Foto: JC Online/Reprodução)
(Foto: JC Online/Reprodução)

Oito pessoas morreram entre a madrugada e manhã desta quarta-feira (24) após deslizamentos de barreira e queda de árvore provocados pelas chuvas que atingiram na Região Metropolitana do Recife (RMR) desde a tarde dessa terça-feira (23). De acordo com o Corpo de Bombeiros, as mortes ocorreram em Águas Compridas, em Olinda, a Estrada do Passarinho e na Rua Córrego do Curió, no bairro de Dois Unidos, no Recife, e no Córrego da Areia, em Caetés, Abreu e Lima.

Em Caetés, mãe e filha foram retiradas de escombros após um soterramento. A mãe, identificada pelos Bombeiros apenas como Ariana, de 39 anos, foi retirada consciente e levada para o Hospital Miguel Arraes, em Paulista; já a filha, identificada como Mariana, 19, foi retirada viva mas não resistiu. Também foram retirados dos escombros sem vida um adolescente identificado como Luiz Henrique, 15 anos, e um homem de aproximadamente 50, identificado apenas como Dalmir. A corporação ainda busca por outras pessoas soterradas. Estima-se que três ainda estejam sob os escombros.

No bairro de Passarinho os mortos são um casal de idosos. Os Bombeiros foram acionados para a ocorrência às 4h. No local, muita lama e destroços. Há uma barreira que deslizou e destruiu a casa do casal. Uma residência ao lado foi interditada pelos Bombeiros, bem como outras casas acima da barreira. Todas elas correm risco de desabamento. Uma outra vítima continua desaparecida e a corporação aguarda a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) desligar o fornecimento de energia na área para continuar o resgate.

Já no Córrego do Curió, em dois Unidos, uma árvore caiu em cima da casa de uma família. Um homem de 34 anos, conhecido apenas como Zezinho, morreu. “Agora às 5h infelizmente a gente só escutou os gritos. Saímos para tentar ajudar, mas infelizmente não teve condições”, lamentou um morador da localidade. (As informações são do JC Online)

Tópicos