Crime

Choque prende três suspeitos com armamento pesado e carro roubado

Após operação, policiais recuperaram sete fuzis de alto calibre e uso militar, munições, veículo e placas clonadas

Cidades

Jose Abrão
Do Mais Goiás | Em: 03/06/2017 às 09:50:03

(Reprodução/PM5)
(Reprodução/PM5)

Em operação deflagrada na noite de ontem (2), o Batalha de Choque da Polícia Militar prendeu três suspeitos com sete fuzis de uso militar, munições, placas clonadas e um carro roubado.

Segundo o tenente Feitosa, do Choque, tudo começou com uma investigação do Comando de Missões Especiais que, monitorando atividades de vulto, montou uma operação com o batalhão.

Inicialmente, conta Feitosa, a polícia só sabia com exatidão sobre o primeiro suspeito, Josilei Pereira de Araújo, com quem encontraram as placas de carro clonadas, no Bairro Ipiranga. Josilei era foragido da Justiça e possui passagens por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, roubo, receptação, roubo de carga e ameaça.

Logo Josilei contou que as placas eram para um carro roubado no dia 31 e que estava escondido em um lava-jato. Além disso, no celular do suspeito, a polícia descobriu que ele estava, tranquilamente, negociando as armas, já com encontro marcado. “Aí foi um trabalho de quebra-cabeça. Aos poucos, foi aparecendo gente, o comprador, ele já falou que tava vendendo arma, fomos ligando as peças”, relata Feitosa.

Os policiais então se deslocaram para o ponto de encontro em um posto de gasolina onde se encontraram com o comprador, Elias Souza Alves, que não resistiu à abordagem. Ele tem passagem por roubo, receptação e também estava foragido.

Segundo Feitosa, Elias então teria admitido a negociação e informado onde havia escondido fuzis de uso restrito. As armas estavam guardadas na casa de outro suspeito, Gleison Fernandes de Souza com passagem por receptação e porte ilegal de arma.

Todos os três foram encaminhados para a Central de Flagrantes. De acordo com o tenente, os suspeitos não informaram para que o material apreendido seria usado, mas como envolvia armamento pesado, placas clonadas e um carro, ele acredita que planejavam uma ação grande.

“Não podemos afirmar com certeza, isto será investigado pela Polícia Civil, mas este tipo de armamento é usado para roubo à banco, à carro forte. Pra gente eles não falaram, mas quem está com este tipo de armamento não vai roubar farmácia”.

(Reprodução/PM5)