Do Mais Goiás

Chapada dos Veadeiros está aberta para visitantes mesmo com incêndio – entenda

Fogo acontece fora do parque, o que não impede que os turistas aproveitem a reserva

(Foto: Divulgação - Bombeiros)

Mesmo com um incêndio próximo à região da Chapada dos Veadeiros, o Parque permanece aberto aos visitantes nesta terça-feira (14). De acordo com o Corpo de Bombeiros, as chamas chegaram a atingir a região do Vale da Lua, mas agora toda a extensão do fogo acontece fora do parque, o que não impede que os turistas aproveitem a reserva. Incêndio foi causado por ação humana.

O incêndio teve início dentro do parque, na região do Vale da Lua, na tarde do último domingo (12). Devido ao tempo tempo seco e quente, o fogo se espalhou rapidamente e atingiu também a Serra do Segredo, a cerca de 20 km do primeiro ponto de chamas. Nestes locais, a visitação de turistas foi interrompida, conforme os bombeiros.

No domingo (12), aproximadamente 100 turistas ficaram ilhados dentro Parque. Um dos visitantes precisou de atendimento médico após sofrer queimadura leve em um dos pés.

Entenda quantos hectares o fogo destruiu dentro e fora da Chapada dos Veadeiros

De acordo com o capitão dos Bombeiros, Luis Antônio Dias, dentro da reserva, as chamas destruíram dois hectares, o equivalente a dois campos de futebol. No entanto, fora dela, o fogo destruiu 8 mil hectares de vegetação, extensão equivalente a 8 mil campos de futebol.

O coordenador de prevenção e combate a incêndios do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), João Morita, informou que o fogo começou por ação humana. Contudo, não se sabe se a atitude aconteceu de forma intencional.

60 pessoas atuam no combate ao incêndio

Atualmente, existem cerca de 60 pessoas, entre bombeiros, servidores ICMBio e brigadistas voluntários que moram na região, para combater as chamas. Segundo o brigadista voluntário Amilton Sá, da Rede Contra o Fogo, toda a situação é triste e precisa de conscientização.

“É necessário um trabalho na consciência quanto ao uso do fogo. Diz um ditado que é ‘o fogo é um excelente aliado, mas um péssimo patrão’. Governantes devem valorizar este verdadeiro ato de cidadania que os brigadistas prestam”, lamentou o brigadista.

*Larissa Feitosa compõe programa de estágio do Mais Goiás sob supervisão de Hugo Oliveira.