Do Mais Goiás

Cenário da pandemia ainda é considerado estável em Aparecida, mas preocupa

Boletim divulgado na quarta (9) informa que taxa de ocupação é de 58% do leitos públicos

Macrozona fechada em Aparecida - Papillon Park (Foto: Claudivino Antunes - prefeitura / Divulgação)

O Comitê Municipal de Prevenção e Enfrentamento a pandemia, em reunião realizada na última terça-feira (8), decidiu estender por pelo menos mais uma semana o cenário verde de escalonamento de Aparecida de Goiânia. Embora mantenha o risco baixo, a equipe técnica está em alerta sobre possibilidade de crescimento dos números de contaminações por Covid-19. Nova reunião do comitê está marcada para a próxima semana.

A avaliação da equipe é que, embora a pandemia tenha avançado na cidade, ainda oscila entre no cenário verde e próximo a amerelo, de risco moderado. Os dados de contaminação e internações resultantes do último feriado, de Corpus Christi, ainda não são consolidados, já que são necessários pelo menos 14 dias para uma avaliação robusta. Assim, o comitê deve tomar uma decisão sobre adoção ou não de novo cenário somente na semana, quando se completa o prazo necessário.

Em 15 de março, quando a cidade iniciou o isolamento social intermitente por escalonamento regional, o boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde informava que 94% das UTIs públicas para Covid estavam ocupadas. O último boletim da Secretaria de Saúde, divulgado na quarta (9) informa que a taxa de ocupação é de 58% do leitos públicos. Assim, Aparecida completa 100 dias de restrições para combate à pandemia em 2021.

Dados da Secretaria Municipal de Saúde informam ainda que o índice R, que indica a capacidade de transmissão de um patógeno, está atualmente em 0,84. Ou, seja, o quadro continua estável, sem alterações, até a última avaliação realizada no dia 7 de junho.

Neste sentido, Aparecida de Goiânia segue no cenário verde e próximo ao cenário amarelo. Assim, conforme escalonamento, duas macrozonas da cidade ficam fechadas um dia da semana de segunda a sexta-feira.

Preocupação

O presidente da Associação Comercial, Industrial e Empresarial da Região Leste de Aparecida (Acirlag), Maione Padeiro, avalia que a manutenção em cenário de risco baixo, com adoção de somente um fechamento por semana, é uma boa notícia. Mas ele espera que a população e os comerciantes contribuam para que o município siga estável em relação à pandemia. Caso isso aconteça, é possível solicitar a retirada de todas as retrições.

Segundo Maione, os comerciantes amargam prejuízos, assim, seria preciso, a retirada de todas as restrições, além de ajuda do poder público, com suspensão de alguns tributos e auxílio para o setor produto. “Todo o segmento está sendo prejudicado há pelo menos um ano. Esperamos ter ajuda para voltar a fomentar a economia. Precisamos ter uma retoma econômica”, reforça.