Do Mais Goiás

CDTC vai oficializar pedido de balanço financeiro das empresas do transporte coletivo

A decisão foi tomada na tarde desta segunda-feira (12), durante reunião dos membros da Câmara Deliberativa de Transportes Coletivos

Em reunião realizada na tarde desta segunda-feira (12), os membros da Câmara Deliberativa de Transportes Coletivos (CDTC) decidiram solicitar às empresas que prestam serviço de transporte coletivo em Goiânia a apresentação do balaço financeiro de 2007 a 2017.

“Se as empresas estão em dificuldade financeira como dizem, queremos saber o quanto”, afirmou o presidente o presidente da CDTC e prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (PMDB), em entrevista ao Mais Goiás.

Na oportunidade, o vereador Clécio Alves (PMDB), representante da Câmara Municipal de Goiânia, apresentou proposta para que as prefeituras assumam a responsabilidade dos terminais de ônibus. “Em Aparecida nós temos seis terminais e este gasto não estava no planejamento. Essa mudança precisa ser bem discutida”, disse Mendanha.

A discussão sobre a mudança da tarifa única era uma das principais pautas da reunião, mas ficou fora do debate. De acordo com o presidente, a Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC) já planeja cobrar um valor maior dos passageiros que usam o transporte coletivo para se deslocar para outras cidades da Região Metropolitana de Goiânia, mas nada foi oficializado ainda.

Sobre o reajuste geral da tarifa, Mendanha afirma que as reuniões relacionadas ao assunto foram canceladas após o governador Marconi Perillo (PSDB) anunciar o subsidio total do passe estudantil. Porém, segundo o presidente da CDTC, o valor não cobre o reajuste solicitado. “Como as empresas pararam de falar sobre reajuste depois do anúncio do governador, interpretamos que elas ficaram satisfeitas”, disse Mendanha.