Do Mais Goiás

Caseiro é preso suspeito de ameaçar com armas a família do patrão, em Piracanjuba

Desentendimento teria sido causado por “questões trabalhistas”, segundo a polícia

Caseiro é preso suspeito de ameaçar com arma a família do patrão, em Piracanjuba (Foto: Divulgação/PC)

A Polícia Civil prendeu em flagrante, na tarde do desta quarta-feira (16), um homem de 40 anos suspeito de ameaçar com armas de fogo a família do patrão, em uma fazenda na região conhecida como Rodacuia, no município de Piracanjuba, no Sul goiano. O detido era caseiro da propriedade e estaria revoltado com o chefe após alguns ‘desentendimentos trabalhistas‘.

Com a denúncia de que o homem constrangia familiares do proprietário andando armado, policiais foram à fazenda acompanhados do sogro do proprietário. Lá, segundo a corporação, o caseiro apresentou nervosismo e passou a ameaçar o sogro do patrão. Armas e munições de vários calibres foram encontradas na posse do suspeito.

e808fd9e novo projeto 1 - Mais Goiás

Caseiro teria se acidentado durante o tratamento do gado e passou a acreditar que não teve seus direitos amparados (Foto: Divulgação/PC)

De acordo delegado Leylton Barros, responsável pelo caso, o caseiro teria se acidentado durante o tratamento do gado e passou a acreditar que não teve seus direitos amparados. No entanto, ao investigador, os familiares do proprietário afirmam que todos os direitos foram observados após o acidente. O delegado não informou qual a gravidade do acidente.

Segundo a família, após “desentendimentos trabalhistas” o caseiro passou a tratar os visitantes com agressividade, agindo “com se fosse o verdadeiro dono do local”. Tal conduta teria chegado ao limite quando passou andar armado, ameaçando e ofendendo os familiares.

a30a570f novo projeto 2 - Mais Goiás

caseiro estaria andando armado e constrangendo familiares do proprietário que frequentavam o local (Foto: Divulgação/PC)

A corporação destaca que o caseiro já havia sido preso em outra ocasião, por ter ameaçado a filha de um ex-patrão, em outra fazenda em que trabalhava. Desta vez, foi preso por ameaça e por posse ilegal de arma de fogo e conduzido à Delegacia de Piracanjuba.

Durante seu interrogatório, os agentes narram que o suspeito apresentou o registro de duas armas no nome dele e permaneceu em silêncio sobre os demais fatos. Considerando que ele não comprovou a propriedade legal do restante do armamento, a prisão em flagrante pelo crime de posse irregular de armas e munições foi mantida.