POLÍCIA

Casal é suspeito de montar empresa para lavar dinheiro de golpes de whatsapp

Suspeitos foram presos. Durante operação, polícia apreendeu veículo importado avaliado em R$ 300 mil, 48 máquinas, e 84 cartões de crédito e débito em nomes de outras pessoas


Aulus Rincon
Do Mais Goiás | Em: 28/10/2020 às 13:50:36


Um casal foi preso pela Polícia Civil em uma casa de alto luxo nesta quarta-feira (28), em Goiânia, suspeitos de participação em crimes aplicados pelo aplicativo de mensagens Whatsapp. Investigações apontam que marido e mulher montaram uma empresa de fachada para lavar o dinheiro obtido com os golpes.

A equipe da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos (DERCC) chegou até o casal depois que o pai de uma conhecida medida de médica de Goiânia denunciou ter repassado R$ 50 mil para criminosos que usaram a foto de sua filha em um número de Whatsapp. Na casa dos suspeitos, foram apreendidos 84 cartões de crédito e débito em nomes de outras pessoas, um veículo importado de alto luxo, avaliado em R$ 300 mil, vários celulares, R$ 3.680 em dinheiro, e 40 maquininhas de cartão.

Veículo apreendido pela polícia, avaliado em R$ 300 mil (Foto: Polícia Civil)

O relatório obtido em apenas uma das máquinas apreendidas na casa do casal, segundo a delegada Sabrina Lelis, titular da DERCC, mostra uma movimentação mensal de R$ 261 mil. “É um casal que montou uma empresa de fachada, que tem como endereço a casa de outro parente deles, apenas para lavar o dinheiro obtido com estes golpes. Os dois mantinham uma vida de alto padrão, mas, com o auxílio da justiça, nós conseguimos confiscar o carro que, temos convicção, foi adquirido com dinheiro oriundo de golpes”, relatou.

A delegada disse que vai investigar agora se os donos dos cartões apreendidos na casa do casal eram coniventes com o golpe. “Importante lembrar que quem empresta conta para o depósito de dinheiro proveniente de crime também será indiciado por estelionato”, alertou Sabrina Lelis.

Além de responderem por associação criminosa, lavagem de dinheiro, e estelionato, os dois presos, que não tiveram os nomes, nem idade divulgados, também foram autuados em flagrante por posse ilegal de arma de fogo e munições, já que a polícia encontrou dentro da residência deles, uma pistola, e 82 munições. A titular da DERCC voltou a alertar para que as pessoas jamais repassem valores para supostos parentes antes de terem certeza de que o pedido realmente está sendo feito por eles.