FolhaPress

Carta de recuo de Bolsonaro divide reação de empresários bolsonaristas

Luciano Hang foi às redes sociais falar da orquestra de Santa Catarina

Presidente Jair Bolsonaro discursa nas manifestações do sete de setembro, em Brasília (Foto|: Reprodução)
Presidente Jair Bolsonaro discursa nas manifestações do sete de setembro, em Brasília (Foto: Reprodução)

Empresários bolsonaristas que gostam de se manifestar nas redes sociais para apoiar Jair Bolsonaro não responderam em consenso após o lançamento da carta de recuo escrita com o ex-presidente Michel Temer.

O mais ativo deles, Luciano Hang, se calou. O dono da Havan participou pessoalmente da manifestação de 7 de Setembro com os seguidores de Bolsonaro na Avenida Paulista. Depois, foi às redes sociais para apoiar o apelo feito por Bolsonaro aos caminhoneiros que ameaçavam bloquear as estradas. Na ocasião, o empresário escreveu que uma paralisação agora prejudicaria a economia e que “Bolsonaro busca paz e bom senso entre os Poderes”.

Porém, desde a tarde desta quinta (9), quando Bolsonaro publicou a carta em que atribuiu os discursos contra o STF ao calor do momento, Hang mudou de assunto. Em vez de dar sequência aos comentários políticos, o dono da Havan publicou um vídeo sobre a orquestra de Santa Catarina.

O assunto interessa a Hang porque ele é um dos envolvidos no inquérito das fake news. Teve os sigilos bancário e fiscal quebrados pelo ministro do STF Alexandre de Moraes.

Otavio Fakhoury, outro empresário no alvo da investigação, é um frequentador assíduo de rede social, mas também deixou passar batido o recuo de Bolsonaro. Na madrugada desta sexta (10), sem se referir diretamente à nota do presidente, ele criticou o STF.

Citou apenas uma frase dita por Bolsonaro na live da noite de quinta (9), dizendo que bons frutos aparecerão nos próximos dias, e acrescentou: “Na minha maneira de ver, bons frutos deveriam ser o arquivamento dos inquéritos persecutórios, levantamento de todas as cautelares, e a aposentadoria voluntária de um certo ministro do STF”.

Outros empresários do círculo próximo do presidente, Carlos Wizard e o dono da rede Madero, Junior Durski, também ficaram quietos.

Já o ex-secretário do governo Bolsonaro e fundador da Localiza, Salim Mattar, que vinha usando suas redes sociais nos últimos dias para também criticar o STF, falou abertamente sobre a carta presidencial.
Logo após a publicação de Bolsonaro, o empresário escreveu que o presidente “manifesta respeito aos Poderes demonstrando grandeza ao hastear a bandeira branca.”

“Espero que este gesto seja compreendido e correspondido pelos demais poderes”, completou Mattar.