Tráfico interestadual

Carga de pasta base de cocaína avaliada em R$ 2 mi é apreendida em Itaberaí

Caminhoneiro abandonou o veículo e tentou fugir à pé, mas foi interceptado e preso pela polícia; suspeitos foram presos e apresentados à PF


Thaynara Cunha

Do Mais Goiás | Em: 15/05/2019 às 15:24:39


(Foto: Divulgação / PM)
(Foto: Divulgação / PM)

Um caminhão lotado de pasta base de cocaína avaliada em cerca de R$ 2 milhões foi apreendido, na tarde desta terça-feira (14), na GO-070, em Itaberaí. Segundo informações da Polícia Federal (PF), a carga pesava 97 quilos e estava acondicionada em 93 tabletes escondidos na caçamba de um caminhão baú, que foi abordado por equipes do Companhia de Policiamento Especializado (CPE), com o apoio do Comando de Operação de Divisas (COD). Droga era transportada dentro de malas no compartimento de bagagem do veículo.

Conforme a Polícia Militar (PM), a apreensão da carga ocorreu após as equipes receberem informações de que um carregamento de drogas estaria transitando pela rodovia. Já no trevo da entrada de Itaberaí, os militares deram sinal para que uma caminhonete e um caminhão parassem no acostamento.

A caminhonete obedeceu a ordem e parou. Já o caminhoneiro abandonou o veículo e tentou fugir à pé. Contudo, logo foi interceptado e preso pelos militares. Durante as buscas pessoais e veicular foi encontrado dentro do Baú do caminhão uma grande quantidade de pasta base de cocaína, sendo contabilizados 93 tabletes da droga.

Os três ocupantes da caminhonete Hillux, responsáveis por escoltar a carga, foram identificados e também foram presos. O caminhão teria sido carregado no estado do Mato Grosso, mas os suspeitos não informaram aos policiais o possível destino da carga.

A carga e os veículos apreendidos foram encaminhados para a sede da PF em Goiânia. No local, o motorista do caminhão e os ocupantes da caminhonete foram autuados e presos em flagrante pelo crime de tráfico de drogas, e dois veículos foram apreendidos. Segundo a PM, os suspeitos disseram que a droga vinha do estado do Mato Grosso, mas não informaram o possível destino.

*Thaynara da Cunha é integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Thaís Lobo