Como é que é?

Cantor está internado com ereção permanente há duas semanas

Caso aconteceu em Berlim, na Alemanha. Danny Polaris sofre de condição chamada priaprismo


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 14/08/2019 às 18:23:48

Danny Polaris, internado há duas semanas com ereção permanente (Foto: Reprodução/Redes Sociais)
Danny Polaris, internado há duas semanas com ereção permanente (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

O cantor de jazz Danny Polaris está internado há duas semanas com uma ereção permanente em um hospital de Berlim, na Alemanha. Segundo contou no Instagram, ele desenvolveu priaprismo (ereção voluntária e ininterrupta) após uma injeção de remédios para disfunção erétil.

O medicamento foi aplicado por um enfermeiro com quem o artista se relacionava. Dois dias depois, Danny queixou-se de fortes dores. Foi quando teve o diagnóstico de priaprismo.

Em uma das publicações na rede social, o cantor afirmou que, para reverter a situação, passará por cirurgias. Como consequência, pode nunca mais ter uma ereção. Conforme escreveu: “é uma corrida contra o tempo para salvar meu pênis”.

“Passei por procedimentos agonizantes e dolorosos, pelos quais sou grato”, escreveu ele no Instagram. Nas postagens, ele também pede orações e contribuições financeiras para arcar com os custos médicos.

Danny Polaris, cantor com ereção permanente, priaprismo

Danny Polaris (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Priaprismo: termo técnico para ereção permanente

Segundo Joaquim de Almeida Claro, do Departamento de Urologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), priaprismo é qualquer ereção prolongada, provocada por alteração no fluxo sanguíneo do pênis. Pode durar de seis a oito horas. “Ela não é acompanhada de desejo sexual, e sim de uma dor violenta”, disse (via Super Interessante).

As causas mais comuns de priaprismo são: leucemia, anemia falciforme, traumas na coluna e medicamentos vasoativos, injetados no pênis para provocar ereção. Este último, foi o caso de Danny.

À revista Super Interessante, o urologista Paulo Henrique Egydio, do Hospital das Clínicas de São Paulo, afirmou que priaprismo é caso emergencial. A doença é grave pois, se o sangue ficar muito tempo retido no pênis, tem o oxigênio consumido pelas células. Isso leva à fibrose e, consequentemente, à impotência.

Danny Polaris, cantor com ereção permanente, priaprismo

Cantor priaprismo: ereção permanente (Foto: Reprodução/Redes Sociais)