Do Mais Goiás

Candidatura do deputado Paulo Cézar Martins à presidência do MDB é indeferida

Daniel Vilela afirma que justifica que estatuto não foi cumprido

Paulo Cézar Martins
Paulo Cézar Martins (Foto: Y. Maeda - Alego / Divulgação)

O registro de candidatura do deputado estadual Paulo Cezar Martins à presidência do MDB Goiás foi indeferido. O parlamentar afirma que a decisão partido do atual presidente, Daniel Vilela, a quem ele chamou de ditador.

Não tem justificativa, nem fui notificado. Ninguém falou comigo”, diz Paulo ao adiantar que irá recorrer administrativamente e judicialmente. “Vou ao diretório nacional. Nem comissão eleitoral tem”, acusa.

A Executiva Estadual justificou que Paulo não cumpriu a regra do estatuto que diz ser obrigatório 5% de convencionais na chapa. No caso, ele não teria apresentado as oito assinaturas necessárias, mas quatro.

Sobre isso, ele disse que teria 48h de prazo para as assinaturas complementares. A eleição ocorre na sexta-feira (18).

Daniel

Daniel Vilela, ao Mais Goiás, disse que não é mais possível reverter a situação. “O estatuto é claro que o prazo para apresentação de chapas é oito dias antes, obrigatoriamente por 5% do convencionais. No nosso caso, oito assinaturas”, reforça.

Sobre não haver comissão eleitoral, Daniel rebate. “Ela foi formada no dia que deliberamos pela eleição. E foi ela quem fez o parecer para a Executiva do partido.”

Com o indeferimento, a única chapa registrada é a do próprio Daniel, atual presidente da sigla.

Registro

Vale lembrar, Paulo registrou candidatura na última quinta (10). Ele é crítico da adesão do partido à base do governador Ronaldo Caiado (DEM) e defende candidatura própria para as eleições de 2022.

Após o registro da chapa, o deputado encaminhou uma carta aos filiados do partido, na qual explicou a razão de ter colocado o nome na disputa. “Acredito que o MDB merece ter candidato próprio ao governo estadual. Temos todas as condições de montar uma chapa forte e completa, com candidatos a deputado estadual, federal e senador”, escreveu.

Para ele, não há outro caminho para o fortalecimento a não ser o lançamento de uma candidatura própria ao governo estadual. “O MDB merece ter candidato próprio. Devemos isso a todos que acreditam em nós”, afirmou. A chapa recebeu o nome de “Candidatura Própria ao Governo”.