Dezembro Laranja

Campanha de prevenção ao câncer de pele será realizada em Goiânia e Porangatu

A expectativa, segundo o dermatologista Samir Pereira, coordenador desta edição, é que cerca de mil pessoas sejam atendidas só em Goiânia


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 06/12/2019 às 18:34:05

Campanha de prevenção ao câncer de pele será realizada no sábado em Goiás (Foto: Reprodução)
Campanha de prevenção ao câncer de pele será realizada no sábado em Goiás (Foto: Reprodução)

A campanha de prevenção e diagnóstico de câncer de pele em Goiânia e em Porangatu, cidade do norte de Goiás, no sábado (7). A ação é promovida pela Sociedade Brasileira de Dermatologia – Regional Goiás (SBD-GO). Entre as 9 e as 15 horas, médicos voluntários vão atender gratuitamente pacientes com suspeita de câncer de pele.

Na capital, os atendimentos ocorrerão no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás. Em Porangatu na Unidade de Saúde Maringá. Segundo a SBD-GO, em 2018, 459 pacientes foram atendidos em Goiânia e 183 em Porangatu que resultaram em 78 e 29 casos de câncer de pele, respectivamente. Os pacientes foram encaminhados para tratamento.

De acordo com o dermatologista Samir Pereira, membro da Sociedade e coordenador Regional da Campanha de Prevenção ao Câncer de Pele, a expectativa é que cerca de mil pessoas sejam atendidas só em Goiânia este ano. “Nas outras edições anteriores tivemos 800 pessoas. Em 2018 foi um público menor devido à chuva”, relata. O médico conta que 40 profissionais estão confirmados para atenderem na capital.

A mobilização integra a campanha de prevenção do Câncer de Pele, que segundo a SBP-GO, ocorre há 21 anos em todo o País. Em 2014 ficou conhecida como Dezembro Laranja. “Dezembro Laranja é para reforçar a necessidade de proteção contra radiação solar nas férias de verão”, afirma Samir.

O câncer de pele

“São mais de 180 mil casos de câncer de pele em todo o Brasil. Este número é quatro vezes maior que o câncer de próstata e mama”, afirma o membro da Sociedade. Em Goiás, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), em 2018 foram diagnosticados cinco mil novos casos. No entanto, segundo o dermatologista, pouco se fala a respeito. “Isso deve estar ligado à baixa taxa de mortalidade”, analisa.

Contudo, Samir afirma que se diagnosticada precocemente, a doença tem mais de 90% de chances de cura. “Por outro lado, tardiamente, há o risco de metástase (disseminação)”, pontua.

Quanto às causas do câncer, o dermatologista diz que a principal causa é a radiação ultravioleta. Outros fatores são a exposição às câmaras de bronzeamento artificial que, segundo o dermatologista, já foram proibidas. “Pessoas que têm queimaduras antigas e úlceras estão mais propensas” finaliza o médico.