Campanha de Perrilo à reeleição custou R$ 25,9 milhões; Iris gastou R$ 8,9 mi

Dados foram fornecidos pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

O governador Marconi Perillo (PSDB) declarou arrecadação de R$ 25.298.347,01 na campanha eleitoral deste ano, de acordo com dados fornecidos pelo Tribunal Superior Eleitoral. As despesas foram de R$ 25.958.506,06. Os valores são inferiores ao declarados na campanha de 2010, quando o tucano informou gastos de R$ 29,7 milhões.

As principais doações de Marconi vieram da direção estadual – R$ 4,79 milhões –, do Comitê Financeiro Único da campanha – R$ 4,58 milhões e da direção nacional – R$ 3,4 milhões. De doações diretas de empresas, ele recebeu R$ 2,5 milhões da São Salvador Alimentos e R$ 1,75 milhão da MMC Automotores do Brasil. Por meio das doações pelo partido ou comitê de campanha, os maiores valores foram da Loctec Engenharia, de R$ 1,47 milhão, da Odebrechet e da CC Pavimentadora, ambos de R$ 1 milhão cada.

IRIS REZENDE

O ex-candidato do PMDB ao governo de Goiás, Iris Rezende, declarou gastos de R$ 8.938.736,63 na campanha deste ano. Ele informou arrecadação de R$ 8.967.499,63. O maior patrocínio saiu do próprio bolso: o peemedebista declarou ter aplicado R$ 2.176.859 na campanha.

O segundo principal doador de Iris foi o vice-presidente da República Michel Temer (PMDB), que foi reeleito, com R$ 1,1 milhão. Iris também contou com R$ 944.035,03 da direção nacional – a origem dos recursos não foi informada.

A campanha de Iris, segundo a prestação de contas, foi mais barata do que a de 2010, quando ele informou gastos de R$ 11,7 milhões.