Caminhoneiros encerram bloqueios em rodovias federais goianas nesta quinta (9)

Manisfestações tiveram início em todo o Brail na quarta-feira (8)

Caminhoneiros encerraram bloqueios em rodovias federais goianas na manhã desta quinta-feira (9) após atos de grupos isolados da categoria. (Foto: PRF)
Caminhoneiros encerraram bloqueios em rodovias federais goianas na manhã desta quinta-feira (9) após atos de grupos isolados da categoria. (Foto: PRF)

Caminhoneiros encerraram bloqueios em rodovias federais goianas na manhã desta quinta-feira (9) após atos de grupos isolados da categoria. Manisfestações tiveram início em todo o Brail na quarta-feira (8). Protestantes interditavam ao menos cinco trechos de BRs que cortam o estado e Goiás.

Agora, no entanto, a manifestação ocorre apenas na BR-153, em Uruaçu. O trânsito no local está livre para cargas perecíveis, carros de passeio, transportes de passageiros e emergências. Não há interdição de fluxo, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Na quarta-feira (8), além dos bloqueios na BR-153, a corporação registrava interdição em dois pontos da BR-364,  em Mineiros e Santa Rita do Araguaia, bem como em um ponto da BR-050, em Campo Alegre de Goiás.

De acordo com informações da Polícia Militar Rodoviária, há cinco bloqueios em rodovias estaduais: GO-320, em Vicentinópolis; GO-330, em Ipameri; GO-020, em Bela Vista; GO-216, em Piracanjuba e GO-020.

Caminhoneiros encerram bloqueios e sindicato diz que manifestação não têm ligação com a categoria

A PRF informou que continua nos pontos de manifestação “acompanhando e monitorando as movimentações”. Ao Mais Goiás, o presidente do Sindicato dos Transportadores Autônomos de Carga de Goiás (Sinditac), Vantuir Rodrigues, negou que os atos tenham ligação com a categoria.

Para Vantuir, o bloqueio é um “ato irresponsável”, com “pautas sem pé nem cabeça”.

Bolsonaro pede para que manifestantes liberem estradas

Em áudio, o presidente Jair Bolsonaro pediu a aliados que façam contato com caminhoneiros alinhados ao governo para liberar as rodovias bloqueadas. Segundo ele, o bloqueio atrapalha a economia.

“Fala para os caminhoneiros aí que [eles] são nossos aliados, mas esses bloqueios aí atrapalham a nossa economia. Isso provoca desabastecimento, inflação, prejudica todo mundo, em especial os mais pobres. Então, dá um toque nos caras aí, se for possível, para liberar, tá ok? Para a gente seguir a normalidade”, diz Bolsonaro.

A autenticidade do áudio foi confirmado pelo ministro de Infraestrutura, Tarcísio Freitas, que gravou um vídeo para falar sobre o assunto.

Manifestantes aliados querem vídeo do presidente

Apesar disso, diversos manifestantes bolsonaristas pediram que o próprio presidente grave um material para pedir que eles liberem os pontos interditados.
O líder dele, Zé Trovão, que é considerado foragido da polícia após desafiar ordem de prisão expedida pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, no último dia 3, disse que “não dá para confiar em áudios e vídeos porque eles podem ser falsos ou de outras datas”.

“Presidente, se o senhor quer que liberemos as pistas, queremos que o senhor fale para o povo brasileiro isso. Que o senhor faça um vídeo com dia e data e peça para nós. Aí, sim, faremos vídeos para liberar as pistas. Sem isso não vou fazer. Não dá mais confiar em vídeo em áudio, pois pode ser coisa antiga”, afirma.

Porém, em novo vídeo, Zé Trovão convoca a população para aderir o movimento já que, segundo ele, a polícia estaria chegando para acabar com os protestos.

“Cadê a parte de vocês? Vocês estão ajudando os caminhoneiros? Porque a Polícia Federal tá tentando a todo custo desmobilizar o movimento. Se vocês não estiveram juntos, não estiveram para cima juntos, não ajudarem esse movimento, fica difícil. Fica muito difícil. Vocês têm que estarem em cima das pistas com os caminhoneiros, tem que ir para rua juntos com os caminhoneiros. Vamos manter as pistas 100% fechadas. Só passa ambulância, remédio, oxigênio ou viaturas. Mas vocês precisam ajuda o povo”, pediu.