GOIÂNIA | ESTADO GRAVE

Câmeras flagram atropelamento de adolescente na Avenida Goiás; vídeo

Menor, de 14 anos, foi atingido em cheio por um VW/Voyage na Avenida Goiás, no Setor Urias Magalhães, e cai no canteiro de obras do BRT


Joao Paulo Alexandre
Do Mais Goiás | Em: 26/11/2020 às 12:45:33

Situação do para-brisas do veículo após atropelamento do adolescente (Foto: divulgação/Dict)
Situação do para-brisas do veículo após atropelamento do adolescente (Foto: divulgação/Dict)

A Delegacia de Investigações de Crimes de Trânsito (Dict) encontrou câmeras de segurança que flagraram o momento do atropelamento de um adolescente, de 14 anos, na Avenida Goiás, no Setor Urias Magalhães, em Goiânia. O caso ocorreu na última terça-feira (24). Ele está internado no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) em estado grave.

Nas imagens, é possível ver que o adolescente, que está de bermuda e camiseta cinza do lado esquerdo do vídeo, aguarda os carros pararem para iniciar a travessia na faixa de pedestres. Nesse momento, um carro branco para e o garoto atravessa, sendo atingido em cheio por um VW/Voyage que só para após o impacto.

O adolescente bateu a cabeça no para-brisas – que ficou bastante danificado – e caiu no canteiro de obras do Bus Rapid Transport (BRT). O adolescente sofreu diversas lesões corporais graves e foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros. A corporação, por sua vez, afirmou que o garoto convulsionava e estava inconsciente no momento do resgate.

O menor foi encaminhado para o Hugo. Em nota encaminha nesta quinta-feira (26), a unidade informou que o menino encontra-se internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sedado e intubado. O texto ainda destaca que o menor teve um Trauma Cranioencefálico (TCE).

Investigação

A delegada Adriana Carvalho revelou ao Mais Goiás que aguarda comparecimento da família à delegacia, para que possa realizar a abertura de um inquérito. Sem isso, segundo ela, não é possível instauração do procedimento.

Porém, a delegada afirmou que o motorista já foi identificado e que duas testemunhas que estavam no carro já foram ouvidas. Elas retornaram para o Tocantins, local onde moram. Adriana também destacou que está em contato com o pai do adolescente e que o mesmo disse que aguarda uma melhora no quadro de saúde do filho para poder ir à Dict.