Do Mais Goiás

Câmara torna pit-dog patrimônio cultural e imaterial de Goiânia

"Nos insere na agenda gastronômica e de turismo do Estado", diz presidente do Sindpit-dog

Câmara torna pit-dog patrimônio cultural e imaterial de Goiânia
Câmara torna pit-dog patrimônio cultural e imaterial de Goiânia (Foto: Reprodução)

A Câmara municipal tornou a gastronomia e cultura dos pit-dogs como patrimônio cultural e imaterial de Goiânia. A Casa aprovou e segunda e definitiva votação o projeto de lei, que segue, agora, para sanção do prefeito Rogério Cruz (Republicanos).

Autora do projeto, a vereadora Sabrina Garcêz (PSD) ressaltou que é importante a cidade reconhecer e organizar as informações culturais e históricas para que perpasse às outras gerações. “Reconhecer a gastronomia e a arte são exemplos de preservação da nossa história.”

Ainda segundo ela, além do valor cultural, o serviço prestado sustenta economicamente mais de seis mil famílias. O texto foi aprovado por unanimidade.

Para o presidente do Sindicato dos Proprietários de Pit-Dogs de Goiânia (Sindpit-dog), Ademildo Godoy, a aprovação representa respeito, além de uma identidade a esse comércio que só existe em Goiás e gera muito emprego. “Faz com que sejamos inseridos na agenda gastronômica e turismo do Estado. Além disso, conscientiza as autoridades a legalizar os pit-dogs”, celebrou.

Estado

Vale lembrar, em outubro do ano passado o governador Ronaldo Caiado (DEM) já tinha sancionado um projeto semelhante, aprovado pela Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). À época, o governador disse que fez questão de fazer a sanção da lei no Palácio das Esmeraldas pelo respeito que tem aos trabalhadores desse setor, que neste período de pandemia da Covid-19 foram duramente penalizados pelo efeitos da crise sanitária. E nesse sentido lutou para que parte do recursos do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) fosse disponibilizado ao segmento.

Caiado também reconheceu a atuação dos pit dogs como primeiro emprego para grande parcela da população, “sendo uma fonte de renda para muitos jovens continuarem seu projeto de vida”. Afirmou ainda que a visita a um pit dog é um hábito gastronômico de todos os goianos pelos tipos e variedade de sanduíches, e que são, no final do dia, sempre um ambiente agradável para se alimentar. “São indiscutivelmente um patrimônio imaterial de Goiás. Temos um respeito enorme pelo que vocês desenvolvem no Estado”, garantiu o governador.

Leia mais:

Pit dogs em Goiânia: opções que todo mundo deveria conhecer