Caiado recebe alta e agradece o apoio dos goianos nas redes sociais

Senador ficou internado no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, em decorrência de problemas após cair de uma mula em sua fazenda em Mara Rosa


Thais Lobo
Do Mais Goiás | Em: 12/12/2017 às 08:28:49

(Imagem: Divulgação)
(Imagem: Divulgação)

O senador Ronaldo Caiado (Democratas) recebeu alta do Hospital Sírio Libanês nesta segunda-feira (11) e aproveitou para agradecer o carinho e o apoio que recebeu dos goianos durante o seu processo de recuperação. O parlamentar ficou internado nos últimos dias no Hospital Sírio Libanês,  em São Paulo, em decorrência de problemas após cair de uma mula em sua fazenda em Mara Rosa, no dia 13 de outubro.

“Acabo de receber alta hospitalar e quero dividir esse momento importante. A cada um de vocês que me mandaram mensagens, me incluíram nas suas orações e me apoiaram. Isso foi  extremamente importante e agora estou nessa fase já de recuperação e retornando em breve às nossas atividades. Muito obrigado de coração por tudo que vocês fizeram por mim. Um grande abraço e agora já fora do hospital para retornar à vida ativa”, disse.

Mesmo com a alta hospitalar, o democrata deve permanecer em São Paulo por mais uma semana para alguns exames e ajustes de medicação. A notícia foi comemorada pelo parlamentar, que já está ansioso para retomar as atividades e mencionou sua preocupação com a transparência das informações sobre seu estado de saúde.

“Sempre optei pela transparência até mesmo para evitar distorções. É obrigação do político ter transparência, isso vale para a saúde e para doença”, ressaltou o senador.

Acidente

Ronaldo Caiado sofreu uma queda sobre o ombro esquerdo em sua fazenda no município de Mara Rosa no dia 13 de outubro. O acidente ocorreu após uma mula, que estava sendo domada, derrubar o senador.

O democrata sofreu uma fratura cominutiva (com vários fragmentos) na cabeça do úmero esquerdo com deslocamento posterior do tubérculo maior. Depois de avaliar o caso com médicos, o senador descartou a cirurgia e optou pelo tratamento convencional. Ficou afastado por 15 dias do Senado, abrindo uma exceção para votar pelo afastamento do senador Aécio Neves. Depois disso, precisou ficar mais algumas semanas afastado.

O senador ficou dois meses de repouso após o acidente. No fim de novembro, para acelerar a recuperação, ele optou por um procedimento de drenagem de um hematoma subdural à esquerda (acúmulo de sangue entre o cérebro e o crânio). Depois acabou enfrentando um quadro de embolia pulmonar, mas conseguiu se recuperar.