SINTONIA

Caiado, empresários e entidades ajustam detalhes para reabertura do comércio

Reunião liderada pelo governador nesta semana, com participação de Iris, estabeleceu diálogo com entidades e ajustou responsabilidades de todos envolvidos na crise gerada pela pandemia do coronavírus


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 11/07/2020 às 20:12:58

Governador Ronaldo Caiado (DEM), em videoconferência com empresários, prefeitos e representante dos poderes (Foto: Governo do Estado)
Governador Ronaldo Caiado (DEM), em videoconferência com empresários, prefeitos e representante dos poderes (Foto: Governo do Estado)

A retomada das atividades do comércio, marcada para a próxima terça-feira (14), vai se dar num cenário de sintonia do governador Ronaldo Caiado, empresários, comerciantes, líderes classistas e entidades.

A reunião liderada por Caiado nesta semana, com participação do prefeito Iris Rezende (MDB), estabeleceu diálogo do governo com as entidades e ajustou as responsabilidades de todos os envolvidos na crise gerada pela pandemia do coronavírus.

Os comerciantes e associações comemoraram a reabertura do comércio no dia 14. Ficou definido que serão realizadas reuniões periódicas para avaliação dos efeitos da pandemia e assim determinar se após os 14 dias de funcionamento haverá necessidade de um novo fechamento.

Em vídeos nas redes sociais, o presidente da Fecomércio, Marcelo Baiocchi, parabenizou Caiado pela decisão. “Chegou a hora da retomada. Queremos parabenizar as decisões do governador e do prefeito em retomar as atividades das empresas”, disse.

“O diálogo é fundamental para termos o menor impacto possível, tanto no que diz respeito à vida, como na economia”, disse Caiado. “Vamos fazer reuniões periódicas com empresários e comerciantes, realizando ajustes de acordo com a evolução de casos de Covid-19 no Estado. Esse é o nosso papel: ouvir a população para que, juntos, superemos esse momento tão crítico para todos nós”, destaca o governador.

Os empresários e associações garantiram que vão cumprir todas as normas sanitárias para evitar a propagação do vírus.

Entre as principais ações estão o fornecimento de equipamentos de proteção individuas (EPIs) aos funcionários, controle na entrada de clientes e disponibilizar álcool gel.

“A partir do momento em que tomamos decisões juntos haverá mais produtividade. Vejo um aceno para retomar o diálogo com o setor produtivo para juntos combater a Covid-19. A economia precisa girar e precisamos ter responsabilidade com a saúde”, disse Jairo Gomes, presidente da Associação de Empreendedores da Região da Rua 44 (AER-44).

Diálogo

Caiado reforçou que as decisões estão sendo tomadas com muita responsabilidade, sempre levando em conta a estrutura da rede de saúde. Ele destacou que, se houver queda no número de mortes por Covid-19, é possível que o prazo de 14 dias de abertura total da economia seja prorrogado.

“Serão ajustes finos para ver se deve se manter fechado ou flexibilizar. Tudo sempre compatibilizando com a disponibilidade de leitos e com a evolução do quadro epidemiológico dos próximos dias”, afirmou o secretário-geral do Governo, Adriano da Rocha Lima.