ECONOMIA

Caiado assina protocolos com 49 empresas que querem investir em Goiás

Em discurso, governador diz que prioridade de sua administração é descentralizar ações e combater corrupção


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 20/11/2020 às 17:45:05

Governador Ronaldo Caiado (Foto: Governo do Estado)
Governador Ronaldo Caiado (Foto: Governo do Estado)

O governador Ronaldo Caiado assinou, nesta sexta-feira (20/11), protocolos de intenção com representantes de 49 empresas que devem se instalar ou ampliar suas atividades em 23 municípios goianos. Os investimentos totalizam R$ 3,4 bilhões, com a geração de 22.168 empregos, entre diretos e indiretos. Em outras três oportunidades semelhantes, também em 2020 e, mesmo no período da pandemia, o Governo de Goiás já havia formalizado a atração de outros 91 empreendimentos, que destinarão mais R$ 3,9 bilhões em recursos, e serão responsáveis por 40 mil postos de trabalho.

No discurso, o governador disse que a sua administração concentra esforços em “descentralizar, desburocratizar e combater a corrupção”. “Para se quebrar uma máquina que visava o interesse de um pequeno grupo e transferir isso para 7,2 milhões de goianos, é preciso independência intelectual e moral. E, isso, graças a Deus, eu tenho”, afirmou Caiado durante a solenidade realizada no Centro Cultural Oscar Niemeyer.

Caiado afirma que acabou com uma “máquina de propina” para extorquir empresários. “Vocês vão ter independência para agir no nosso Estado. Temos que ser um instrumento para servir ao povo e àqueles que queiram se instalar aqui”, disse. “Temos a obrigação de ser o governo que gostaríamos de ter. Tenho certeza de que, ao final desse mandato, vamos apresentar um Estado que gera emprego cada vez mais”, assinalou o vice-governador Lincoln Tejota. “Alcançamos os resultados porque contamos com o apoio irrestrito dos nossos secretários, que trabalham o governo como um corpo só.”

Dentre as 49 empresas que assinaram o protocolo, seis são de base tecnológica, resultado do trabalho da Secretaria de Desenvolvimento e Inovação (Sedi), que também tem promovido uma política de atração de investimentos para empreendimentos que aplicam ciência e tecnologia em suas operações.