Covid-19

Caiado afirma que Goiás não negará leitos para pacientes de outros estados

“É preciso diminuir o enfrentamento entre os problemas de estados”, disse o governador


Artur Dias
Do Mais Goiás | Em: 30/04/2020 às 19:32:52

Ronaldo Caiado (DEM) e a primeira-dama, Gracinha Caiado, participam de live transmitida pelas redes sociais. (Foto: Reprodução / Facebook)
Ronaldo Caiado (DEM) e a primeira-dama, Gracinha Caiado, participam de live transmitida pelas redes sociais. (Foto: Reprodução / Facebook)

Em live transmitida na tarde desta quinta-feira (30), o governador Ronaldo Caiado (DEM) comentou uma declaração feita por ele de que Goiás não negará leitos para pacientes de outros estados. De acordo com o governador, não interessa a ninguém que um estado tenha um colapso no sistema de saúde.

“É hora de ter um momento de nacionalidade”, disse Caiado. “É preciso diminuir o enfrentamento entre os problemas de estados. Este passa a ser um problema secundário. Nós temos é que salvar vidas. Não interessa a gente ter um estado vizinho, ou mesmo mais distante, que tenha uma estrutura colapsada, como está o caso do Amazonas”.

O governador ressaltou ainda que teve uma audiência com o ministro da Saúde, Nelson Teich e que repassou a ideia a ele. Na ocasião, ele pediu ao ministro que continue a pagar pelos leitos habilitados.

“Só em Goiás repassamos para a Assembleia Legislativa um valor de R$ 351 milhões para estruturarmos seis hospitais, que estamos organizando para receber pacientes de todos os lados. Também pedimos a ele [Teich] que faça uma transferência de todos os equipamentos, ventiladores e monitores de acordo com a necessidade, mas sem deixar de olhar os estados que tomaram iniciativa primeiro”, ressaltou.

Coronavírus em Aparecida de Goiânia

Caiado também se mostrou preocupado com o alto número de casos novos registrados no município de Aparecida de Goiânia. De acordo com matéria publicada no Mais Goiás, a cidade teve um aumento de 160% no número de casos em uma semana.

“Vou entrar em contato com o prefeito. Nessas últimas horas esse crescimento, quase de 0 para 50, é algo que precisamos monitorar e ter maior controle. Se essa progressão for da maneira que segue nos últimos dias, torna-se impossível”, ressaltou

OVG e doação de cestas básicas

A live contou com a participação da primeira-dama, Gracinha Caiado, que fez aniversário nesta quinta. Ela aproveitou para comentar a doação de 100 mil cestas básicas, trabalho realizado pela Organização das Voluntárias de Goiás (OVG). Gracinha afirmou que as doações vão continuar nos próximos dias e que o estado possui cerca de 2 milhões de pessoas em situação de vulnerabilidade.

“Goiás tem hoje 7,2 milhões habitantes. Quando fizemos um levantamento das pessoas em da vulnerabilidade no estado, nós chegamos a um pouco mais de 2 milhões de pessoas. São 813 mil famílias. Se cada goiano, desses 5 milhões que tem estabilidade, doar uma cesta básica, ninguém vai ficar para trás”, concluiu.